Saerb já se prepara para instalar a segunda bomba flutuante no Rio Acre

“Não há motivo para alarmismos”, garante o diretor-presidente do Saerb, Eduardo Vieira. De acordo com ele, a autarquia planeja instalar nos próximos dias a segunda bomba flutuante de captação de água do Rio Acre, que nesta sexta atingiu 1,81 m. A média de agosto, segundo o relatório diário da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), é de 3,15m. Há 3 meses o fluxo de produção era de 900 litros por segundo. Hoje é de 1,1 mil litros por segundo.
Bomba0608
Eduardo Vieira diz que o Saerb e a prefeitura trabalham para manter o ritmo e não deixar que o nível do rio comprometa o abastecimento de água na Capital. “A informação de que vai faltar água cria uma insegurança na população desnecessária”, diz. Desde a quinta, alguns bairros de Rio Branco deixaram de receber o recurso. A suspensão no fornecimento é justificada devido a um problema no sistema elétrico ocorrido na ETA Sobral. A estação ficou desativada durante 7 horas para manutenção dos equipamentos. O diretor do Saerb explicou que a distribuição será normalizada aos poucos nos bairros afetados até a próxima segunda.

Aroeira terá nova programação no abastecimento – O Loteamento Aroeira, situado no Calafate, estava há 6 dias sem receber água. Mas agora terá nova programação para evitar a falta do produto. O conjunto, entregue recentemente pelo Governo do Estado a famílias de área de risco, era abastecido de 3 em 3 dias. No entanto, o autônomo Lucivaldo da Cruz Ramos conta que este período começou a aumentar. Na última semana, os moradores chegaram a receber água de 5 em 5 dias.

“Liguei pro 0800 da empresa e me disseram que talvez caísse no sábado. Ainda bem que começou a chegar água hoje (sexta). Só temos 1 caixa de 500 litros. Não é suficiente pra uma família de 4 pessoas como a minha. Não podemos ficar comprando água”, relata ele, informando que esta foi a ‘4ª ou 5ª vez’ que o loteamento ficou sem água. O Saerb anunciou que o abastecimento para o conjunto será feito a partir de agora de 2 em 2 dias. “A reserva lá é pequena. É uma forma de evitar o desabastecimento”, afirma Vieira.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation