Terremoto de 7 graus causa pânico na população do Acre

Um terremoto de magnitude 7,0 atingiu o Peru por volta das 12h46 de ontem (24) e deixou bastante assustada a população do Acre. O fenômeno atingiu uma região a cerca de 82 Km da cidade peruana de Pullcapa e a 210 Km de Cruzeiro do Sul. A profundidade do sismo foi de 145,1 Km. A força dele foi tão forte que foi sentida até em Lima, a 568 Km do seu epicentro.
Tremor1
Em Rio Branco, o tremor provocou rachaduras em vá-rios prédios. Funcionários da Assembléia Legislativa, do Tribunal Regional Eleitoral, da Secretaria de Saúde e da Educação, da Caixa Econômica, do Palácio das Secretarias e de outros edifícios sentiram o balanço e saíram às pressas dos pré-dios. Moradores do Manoel Julião, de condomínios no Morada do Sol e Mascarenhas de Moraes também sentiram os prédios balançarem.

Segundo o subcomandante do Corpo de Bombeiros, Miranda, ao menos 2 condomí-nios tiveram rachaduras na estrutura do prédio. A chefe de gabinete da Sesacre (que fica no prédio do antigo Banacre), Lívia Helena, fala um pouco do pânico que os servidores da pasta sentiram com o tremor. “Na hora, o pessoal de todos os setores foram de um lado para o outro das salas. Foi uma cena até cômica. Depois todo mundo saiu e relutou para voltar ao trabalho”, disse ela. Um dos funcionários do local chegou até a passar mal.
Tremor3
O diretor da Fecomercio, Marcos Cesar, disse que os funcionários da nova sede do Bosque da federação também se assustaram com o sismo. Ele conta que não houve nenhum tipo de dano material ao novo e moderno prédio, mas foi preciso que as pessoas saís-sem do local. Já a moradora de um residencial perto da Uninorte, Alessandra Marques, relatou que todos os moradores de lá já haviam sido preparados para situações desta natureza. “Chamamos o Corpo de Bombeiros e todos saíram do prédio de forma organizada. Mas ainda tiveram alguns que, diante do episodio, saíram meio desorientados”, comentou ela.

O Corpo de Bombeiros atendeu as ocorrências em todos os lugares mencionados pela reportagem.

O fato de o terremoto de ontem ser sentido em quase todo o Estado reforça reportagem anterior de A GAZETA, que revelou que o Acre é um dos lugares onde mais se registra abalos sísmicos em todo território brasileiro. Segundo especialistas, o Acre sofre pelo menos 1 forte abalo sísmico por ano e outros de menor intensidade. Mas nenhum nunca causou nenhum grande dano material (pois ocorrem a uma profundidade muito grande).

Tremor2
Tremor foi mais forte no Juruá
Em Cruzeiro do Sul, o tremor foi ainda mais intenso. O jornalista Nelson Liano Jr. estava fazendo compras no Supermercado AS, Centro do município, quando sentiu um balanço. Os produtos mais leves das prateleiras começaram a cair em seqüência. As pessoas ficaram espantadas e saí-ram do supermercado. Todos indagando uns aos outros se teriam sentido o tremor.

Já a secretária municipal de ação social de Cruzeiro do Sul, Rosa Sampaio, estava numa rua próxima a Catedral de Nossa Senhora da Glória e espantou-se ao ver as luminárias da iluminação pública e os fios dos postes todos em movimentos. “Estranhei a cena porque não havia vento. Imediatamente as pessoas começaram a perguntar se havia percebido o tremor”, contou ela. Vale ressaltar que o Juruá é a região acreana onde abalos sísmicos são mais freqüentes (Com informações do G1)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation