Governo Dilma garante Linhão de energia para Cruzeiro do Sul

O secretário-executivo do Ministério das Minas e Energia, Márcio Zimmermann, promoveu ontem, 2, uma bela surpresa para o Acre ao anunciar ao governador Tião Viana que seu ministério aprovou o projeto de construção do Linhão de energia elétrica em direção ao Vale do Juruá.Estimado em cerca de R$ 300 milhões, o Linhão havia sido solicitado pelo governador Tião Viana em fevereiro deste ano e ontem, para sua surpresa, veio o anúncio da obra que vai ligar os municípios do Juruá ao Sistema Interligado Nacional (SIN), que gerencia mais de 96% de toda a energia elétrica de qualidade gerada no país.
Reuinao0308
Com tamanho e característica que permitem considerá-lo único em âmbito mundial, o sistema de produção e transmissão de energia elétrica do Brasil é um sistema hidrotérmico de grande porte, com forte predominância de usinas hidrelétricas e com múltiplos proprietários.

O SIN é formado pelas empresas das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte. Apenas 3,4% da capacidade de produção de eletricidade do país, que inclui a região do Juruá, ainda se encontram fora do SIN, em pequenos sistemas isolados localizados principalmente na região amazônica.

Acompanhado na audiência com Zimmermann do senador Aníbal Diniz e da deputada federal Perpétua Almeida, que comemoraram a boa nova para a população do Juruá, o governador Tião Viana previu que a obra do Linhão comece a ser construída ainda no início do próximo ano. Segundo ele, o Linhão trará muitos benefícios para a população do Juruá, que está ganhando, a partir deste ano, o tráfego definitivo da BR-364 em direção a Rio Branco, não voltando mais a fechar durante o período invernoso.

“Com a região do Juruá interligada pelo Linhão, teremos o fim do sofrimento das pessoas das cidades que seguem a BR-364 até Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves, onde há um sistema frágil, que queima equipamentos eletrodomésticos, tais como geladeira, ferro de passar, chuveiro e outros”, destacou o governador. (Agência Acre)

Funasa destina recurso para água e esgotamento sanitário
Além do anúncio da construção do Linhão do Juruá, que será erguido a partir de Sena Madureira, o secretário-executivo do Ministério se comprometeu em começar a estudar o pedido do governo acreano para investir R$ 186 milhões na produção de energia elétrica para atender oito mil famílias que ainda vivem em áreas isoladas nos distantes municípios acreanos.

O secretário Márcio Zimmermann anunciou ao governador que está aguardando apenas o cadastro das famílias com o georreferenciamento para solicitar à Eletroacre que inicie a elaboração do projeto de geração de energia elétrica, que pode começar a beneficiar no próximo ano as comunidades isoladas na floresta acreana, formadas de índios, seringueiros e ribeirinhos.

No início da noite de ontem o governador Tião Viana esteve com o presidente da Infraero, Antônio Gustavo Matos do Vale, assinando convênio com o órgão no valor de R$ 5 milhões para que sejam realizados todos os estudos técnicos necessá-rios para a construção da segunda pista de pouso e decolagem de Rio Branco, além dos estudos para a ampliação da atual pista de pouso, o que vai permitir que a Capital tenha um aeroporto com duas pistas, como ocorre nas grandes cidades brasileiras. Pela manhã, o governador esteve com o presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Gilson de Carvalho Queiroz Filho, participando da posse da nova superintendente do órgão no Acre, a advogada acreana Renata Silva e Souza, que vai substituir José Carlos Lira, que se encontrava há 4 anos no cargo.

Na audiência com o presidente da Funasa, o governador, junto com o diretor-presidente do Depasa, Gildo César, e os secretários Márcio Veríssimo, do Planejamento, e Lourival Marques, da Seaprof, entregou projeto no valor de R$ 397 milhões para prover os 20 municípios do Estado de até 50 mil habitantes com água e esgotamento sanitário. Na área rural, o projeto irá prover os municípios de módulos sanitários. O projeto faz parte das ações que o governo da presidente Dilma executará no Acre para contribuir para a redução da pobreza no Estado, no âmbito do plano Brasil em Miséria. (Agência Acre)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation