Jorge Viana cobra medidas para evitar o desabastecimento no Acre

O senador Jorge Viana pediu ontem, 29, em discurso, a ação imediata do Governo Federal para evitar o colapso no abastecimento do Acre. Segundo ele, a travessia de balsa do Rio Madeira, no trecho da BR-364 que liga Rio Branco, no Acre, a Porto Velho, em Rondônia, está comprometida pela forte redução no nível do Rio Madeira e tende a se agravar se as águas baixarem ainda mais.
Jorge-30
O parlamentar acreano afirmou que o governo precisa tomar duas providências urgentes: a primeira é permitir a operação de novas empresas para concorrer com a única concessionária do serviço de travessia de balsa hoje existente naquela área; e a segunda é fazer a licitação para construção da ponte sobre o Rio Madeira nesse trecho da BR-364, processo que se arrasta há quase dez anos.

Ele lembrou que a construção da BR-364 é um sonho da população acreana e que está se tornando realidade graças ao empenho do governador Tião Viana, do ex-governador Binho Marques e do ex-presidente Lula, além do envolvimento e decisão da presidente Dilma Rousseff. E acrescentou que, junto com o senador Aníbal Diniz fez várias gestões junto ao Ministério do Transportes e ao Dnit para apressar o processo de licitação da obra da ponte do Rio Madeira.

A proposta apresentada por Jorge no discurso é de que as bancadas do Acre e de Rondônia no Senado e na Câmara se reúnam esta semana e, em conjunto, visitem o Ministério dos Transportes, o Dnit e à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) para pedir providências imediatas.

Jorge Viana disse acreditar que os sucessivos adiamentos da construção da ponte estejam ligados a grupos interessados em manter o caro e ineficiente serviço de balsas, controlado por um único grupo empresarial. “Vários sites de Rondônia e do Acre apontam que motoristas de caminhão pagam uma taxa de travessia de R$ 120, valor maior que o pedágio mais caro do país, em troca de um serviço irregular e lento, num claro abuso a quem precisa usar esses serviços”, afirmou.

O senador do Acre afirmou que a BR-364 deve estar totalmente concluída até o começo do próximo ano mas, enquanto isso, a construção da ponte sobre o Rio Madeira, que faz parte dessa mesma estrada, até hoje não foi iniciada, em razão de mudanças no projeto de engenharia e conseqüente adiamento da licitação.
Jorge Viana pediu o apoio do Senado na mobilização do Governo Federal por respostas imediatas ao problema e alertou que, se nada for feito, em pouco tempo o Acre, e até mesmo uma parte da Bolívia e do Peru podem entrar em colapso, por causa do estrangulamento no fluxo da única estrada que os conecta com os grandes centros de abastecimento brasileiros.

Randolfe diz que Rio Branco é modelo para o Amapá – Em aparte ao discurso do senador Jorge Viana, o senador Randolfe Rodrigues (PSPL/AP),  disse ter ficado “impressionado” com a nova arquitetura urbana de Rio Branco e “com o que vocês (os governos da Frente Popular) fizeram no Acre”. O parlamentar amapaense esteve  em Rio Branco no fim de semana passado.

“Quero no Amapá o que vocês fizeram no Acre, uma infra-estrutura educacional excelente e grandes avanços no serviço de saneamento básico, entre tantas coisas, e os cumprimento pela revolução feita ao longo desses 12 anos”, afirmou.Randolfe declarou que, com seu aparte, pretendia dar ao Senado o testemunho de que o Governo do Acre coloca em prática um projeto de cidadania baseado no desenvolvimento com preservação da floresta, e que considerava o termo “florestania” a melhor definição do que está sendo realizado no Estado. (Assessoria)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation