PT tem nome e projeto para prefeitura de Rio Branco e vai lutar pela unidade na FPA

A sucessão da Prefeitura de Rio Branco já é tema constante no campo político, lideranças, donas-de-casa, estudantes. Todos se interessam pelo assunto. O Partido dos Trabalhadores (PT) garante que tem nome e projeto para colocar na disputa e está trabalhando para manter a unidade da Frente Popular Acreana (FPA).
Prefeito19
“Nós temos nomes que agregam qualidades técnicas e políticas para suceder Angelim. Optamos pelo entendimento e unidade. Isso significa conversar com os partidos que compõem a frente”, disse o presidente do Diretório Municipal de Rio Branco, André Kamai.

Entre os possíveis nomes colocados pelo PT para suceder Angelim estão Gildo César (diretor do Departamento de Pavimentação e Saneamento – Depasa), Marcos Alexandre (diretor do Departamento de Estradas e Rodagens – Deracre), Mâncio Lima (secretário de Estado de Fazenda), Sibá Machado (deputado federal), Léo de Brito (presidente do PT), Daniel Zen (secretário de Estado de Educação), Nazaré Araújo (procuradora do Estado do Acre), Ney Amorim (deputado estadual) e Irailton Lima (presidente do Instituto de Dom Moacyr de Educação Profissional).

O presidente do Diretório Estadual, Léo de Brito, explica que não é intenção do PT lançar candidaturas em todo Estado. “Vamos reivindicar a cabeça de chapa em Rio Branco, mas não lançaremos candidatura nos 22 municípios por entender que não estamos sozinhos na Frente e temos bons nomes também nos outros partidos”.

PT é reconhecido como o partido que mais trabalha pelo povo acreano – A luta pela cabeça de chapa na disputa da Capital tem suas razões. O presidente do Diretório Estadual explica que, além de um direcionamento do partido a nível nacional, o partido é apontado no Acre como o que mais trabalha pelo povo, com 53% de reconhecimento, enquanto o 2º lugar tem só 6%, segundo pesquisas. O presidente nacional do PT, Rui Falcão orientou a apresentar candidatos em municípios com mais de 150 mil habitantes.

Suceder Angelim após 2 mandatos à frente da Prefeitura de Rio Branco é uma tarefa que exige além de preparo técnico e político, carisma. O professor foi aprovado nas urnas 2 vezes e o povo continua batendo palmas para sua administração. A última pesquisa do instituto Vox Populi coloca o atual prefeito da Capital com 78% de aprovação popular.

Entendimento e unidade – O método adotado pelo partido para reivindicar a cabeça de chapa na disputa na Capital é buscar o entendimento e a unidade na Frente. Angelim foi escolhido como representante do partido para intermediar conversas com os demais partidos que compõem a Frente. PCdoB e PSB já foram consultados e concordam com a tese petista.

A decisão de lutar para ter um petista como candidato a prefeito pela FPA é aprovada pelo governador Tião Viana, senadores Aníbal Diniz e Jorge Viana. “O mais importante é que essa tese é aprovada também pela militância, que referendou essa escolha durante plenária estadual do partido”, ressalta o presidente Léo de Brito.

Quando indagado sobre possíveis candidaturas de outros partidos da FPA, o presidente do PT entende o debate como salutar e fortalecedor. “Nós queremos a candidatura única, é isso que estamos buscando e já temos a concordância dos partidos com os quais conversamos. Isso mostra que temos bons nomes em toda a Frente Popular, não apenas no PT. Temos nomes que dão conta do recado não apenas entre os petistas e isso fortalece a democracia dentro da Frente”, explica. (Ascom PT/AC)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation