Angelim recebe superintendente do Banco da Amazônia

 O superintendente do Banco da Amazônia no Acre, José Roberto Costa,  foi recebido na manhã desta  segunda-feira, 12, pelo prefeito Raimundo Angelim. Em visita de cortesia ao prefeito, Costa apresentou o edital de patrocínios  de projetos culturais para 2012 e deixou o convite para participação no seminário de bancos de desenvolvimento que será realizado em Belém (PA).

 Além disso, Costa convidou Angelim para participar da Quinta Cultural que trará a Rio Branco o compositor Nando Cordel. Esse evento será realizado no dia 11 de novembro próximo no auditório da Firb/FAAO (Estrada Dias Martins) com o tema “A Terra é Nossa Casa”.

“Foi uma visita de cortesia que conversamos sobre vários temas ligados ao desenvolvimento do Acre e da Amazônia”, disse Costa. Angelim agradeceu a visita e reafirmou seus respeitos  e grandes considerações pelo trabalho do Banco da Amazônia, avaliando-o como importante indutor do  desenvolvimento regional.

 Interessados em apresentar projetos culturais podem acessar o site do banco: www.bancodaamazonia.com.br. O edital disponibiliza R$5,3 milhões para os Estados amazônicos realizarem projetos nas áreas social, esportivo, cultural, exposição agropecuária e eventos.

 A apresentação de Nando Cordel será uma palestra cantada que começa  com enfoque na apresnetação da carreira do músico. O artista falará um pouco  de seus projetos e cantará  trechos de algumas das suas 700 músicas que foram sucesso nas vozes de intérpretes como Dominguinhos, Maria Bethânia, Chico Buarque, Fagner, Zizi Possi, entre muitos outros.  Ao final ele apresentará os livros, CDs e a cartilha do projeto comentando as histórias e cantando as músicas.  A palestra culminará com todos cantando a canção Paz Pela Paz, que faz parte do material e que é sucesso em várias partes do mundo.

 A história do Banco da Amazônia está diretamente relacionada com o desenvolvimento econômico da região amazônica nas últimas seis décadas. Mas o surgimento da instituição demonstra o seu importante papel também na economia mundial.  A partir de 2002  deixou de usar a antiga sigla Basa para reforçar seu importante papel para o crescimento econômico da região baseado na sustentabilidade. (Ascom PMRB)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation