César Messias trocará de partido de olho na prefeitura de Cruzeiro do Sul

O que antes era especulação se tornou um fato. O destino do vice-governador César Messias (PP) já está traçado e depende de alguns ajustes jurídicos para ser anunciado. Messias deverá confirmar nas próximas semanas a sua mudança definitiva para o PSB. As desavenças entre ele e o deputado Gladson Cameli (PP), atual presidente regional da sigla, chegaram ao ápice sem retorno para um possível entendimento. Isso significa que mais de 250 filiados do PP nos cinco municípios do Vale do Juruá deverão acompanhar a decisão do líder do grupo engrossando as fileiras socialistas.
Cesar-mesias
A mudança para o PSB do vice-governador também aumentam as possibilidades dele ser o candidato da FPA na disputa pela prefeitura de Cruzeiro do Sul, em 2012. César Messias não poderá mais permanecer como candidato a vice em 2014. E o fato de abandonar o segundo mais importante cargo do Estado para concorrer a uma prefeitura que já governou com uma boa avaliação popular deverá esquentar a disputa com o atual prefeito Wagner Sales (PMDB). A estratégia será mostrar à população que por dois anos com o apoio integral do governador Tião Viana, César poderá fazer grandes transformações no município do Juruá.  

Apesar dos cuidados jurídicos Gladson Cameli tem afirmado para os amigos que não causará nenhum tipo de problema para César Messias sair do PP. Inclusive, já garantiu que entregará uma carta liberando-o. Cameli na realidade já esperava que a mudança ocorresse. O parlamentar quer o seu partido o mais rápido possível livre de qualquer tipo de disputa interna para não atrapalhar as articulações para as eleições de 2012.

Debandada
Alguns dos mais fiéis escudeiros de César Messias, como o radialista Nonato Costa, não escondem mais a mudança de sigla. Inclusive, ele está sendo preparado para disputar a prefeitura de Porto Walter. Ao lado do jornalista Washington Aquino, proprietário da rádio Ocidental FM, Nonato tem feito programas debatendo os problemas do pequeno município do Juruá. Vale lembrar que Nonato foi o secretário de comunicação de Messias na prefeitura de Cruzeiro do Sul e um aliado sempre fiel nas suas andanças políticas.

Adesões complicadas 
Agora, resta saber o destino de outros correligionários do PP com estreita ligação com o vice-governador. O ex-prefeito Rodrigues Alves Dêda Amorim (PP) e a sua esposa a deputada estadual Maria Antonia poderão seguir o mesmo caminho de Messias. No entanto, existe um problema a ser resolvido porque Dêda nunca gostou de trocar de partido. Quando César mudou-se para o PPS, em 2003, apesar da grande amizade e ligação política entre os dois, Dêda preferiu permanecer no PP. Evidentemente que a liderança do ex-prefeito principalmente em Rodrigues Alves e Mâncio Lima interessa tanto a Messias quanto a Gladson que tentará mantê-lo na sigla progressista.

Na semana passada Dêda e Maria Antonia participaram de um ato de filiação do PP em Rodrigues Alves juntamente com o deputado Gladson Cameli. Na ocasião foi lançada a pré-candidatura de Dêda à prefeitura do município. Como o atual prefeito Burica (PT) é o maior adversário do casal na disputa e faz parte da FPA, os 2 podem optar em continuar com Gladson que os apoiaria na campanha municipal. 

A decisão de César Messias deverá obrigar outro correligionário importante do PP a se posicionar. Ocupando a presidência da Aleac, o deputado Élson Santiago (PP), tem muito mais identidade política com César Messias do que com Gladson Cameli. Mas como ainda tem mais três anos de mandato parlamentar Santiago terá que avaliar muito bem a sua decisão porque o seu suplente é o cunhado de Cameli, Nicolau Júnior (PP) que poderá pedir a sua cadeira na Aleac. Houve tentativas recentes de cooptação de Júnior para integrar o grupo de Mes-sias. Mas o jovem político já se definiu a favor do cunhado.

Quem também deve permanecer no PP é o atual presidente da Câmara de Rio Branco, Juracy Nogueira que tem ligações políticas fortes com Cameli. Outro que seguirá a mesma tendência será o vereador Alysson Bestene (PP). Ele deve continuar a sua trajetória política acompanhando o atual presidente do PP. O vereador Altemar (PP) de Cruzeiro já revelou a tendência de não trocar de partido.  

Em busca de aliados
Por outro lado, Gladson Cameli tem realizado verdadeiras cruzadas não só para manter os filiados do PP no Juruá, mas para ampliá-los. O ex-deputado federal Ilderley Cordeiro já anunciou a sua filiação ao PP e tem andado constantemente com Cameli ajudando-o nas suas articulações. Gladson não esconde de ninguém que pretende lançar um candidato do seu partido para concorrer à eleição municipal de Cruzeiro do Sul. Mesmo a possibilidade de indicar o vice do atual prefeito Wagner Sales (PMDB) não está descartada pelo jovem deputado.             

Resta saber quem conseguirá recolher as penas espalhadas com a disputa política entre os dois primos. Juntos Cesar Messias e Gladson Cameli são muito fortes. Mas perdem um pouco da representatividade política que possuem no Juruá se atuarem separadamente. Se vierem a se tornar adversários os dois sairão perdendo. Portanto, a mudança que vai ocorrer nos próximos dias exigirá muita habilidade e diplomacia tanto de um quanto de outro.  

Assuntos desta notícia


Join the Conversation