Dilma afirma que aumentou imposto sobre carros importados para proteger empregos no Brasil

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (29) em entrevista exclusiva para a TV Record que mandou aumentar o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre os carros importados para proteger empregos no Brasil.

Questionada sobre esse assunto em entrevista ao vivo para o programa Hoje em Dia, a presidente justificou o aumento dizendo que “nosso mercado interno não será objeto de pirataria”.

“Todas as empresas que estão se queixando não produziam aqui […] Se aceitarmos que, na produção de veículos, alguém venha aqui, abra uma loja, produza o produto no seu país, crie empregos lá e venha vender aqui, estamos cedendo aqui uma coisa que conquistamos com o maior esforço, que é o mercado interno”.

Ela disse que quer empresas estrangeiras desembarcando no Brasil, mas para que elas não paguem mais impostos, a condição é “produzir aqui, gerar empregos aqui”.

“Queremos que invistam aqui sim, serão bem vindos, protegidos e amados. Mas venham e produzam aqui, gerem tecnologia aqui. Não seremos mais objeto desse uso”.

Crise mundial
Dilma também falou que nenhum país – nem mesmo o Brasil – está livre das consequências da crise econômica internacional, que atinge principalmente os Estados Unidos e a Europa.

Nenhum país nesse mundo globalizado está livre das consequências da crise.

De acordo com a presidente, algumas delas não podem ser controladas. Como exemplo, ela disse que os mercados consumidores americano e europeu diminuíram a compra de produtos de outras nações.

– Mas o Brasil aposta em algumas coisas que fazem com que ele esteja bem mais distante da crise e bem mais protegido. Primeiro, a força do mercado interno: o fato de o brasileiro consumir, comprar, protege o Brasil.

Ela concluiu lembrando que a “grande reserva em dólar” também ajuda o Brasil a lidar melhor com essa turbulência do que em 2008, “quando fomos os primeiros a sair da crise”. (R7)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation