Mourão assume Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Com o compromisso de atuar na defesa dos direitos humanos, o ex-deputado federal Nílson Mourão assumiu ontem, 8, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). Seu antecessor, Henrique Corinto, que respondeu pela pasta desde a sua fundação, 4 anos, permanece atuando na Sejudh como secretário-adjunto.
Nilson-mourao
A cerimônia de posse do secretário Nílson Moura Leite Mourão aconteceu no Memorial dos Autonomistas e contou com a presença do governador Tião Viana, que deu posse ao novo secretário, do prefeito Raimundo Angelim, do líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado, Moisés Diniz, de secretários de Estado, de lideranças religiosas e representantes de instituições que atuam na defesa dos Direitos Humanos.

Surpreendendo as autoridades presentes, inclusive o secretário empossado, o governador Tião Viana anunciou que a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, iria fazer um breve pronunciamento via celular ao colega Nílson Mourão.

“Cumprimento Tião Viana pela escolha de Mourão para trabalhar em parceria com a secretaria porque sempre trabalhou com um olhar de respeito aos povos da floresta e com respeito pelo mundo. Creio que todos, assim como eu, vibram com essa notícia. O trabalho que ele desenvolve ao longo desses anos é muito importante. Podem ter certeza de que vamos trabalhar integrados”, comentou a ministra Maria do Rosário.

Reconhecimento pela defesa dos seres humanos – Antes de ser empossado, Nílson Mourão recebeu os cumprimentos e ouviu algumas palavras dos amigos de militância da Frente Popular como o diretor da Biblioteca da Floresta, professor Marcos Afonso, do prefeito Angelim e de líderes religiosos como padre Mássimo Lombardi. Todos em seus discursos reconheceram o trabalho engajado de Mourão na defesa dos Direitos Humanos.

Emocionado diante da calorosa recepção pela sua chegada à Sejudh, Nilson Mourão declarou que se sente honrado por ter sido designado pelo governador para colaborar e contribuir com este governo.

Novos desafios
Mourão lembra que é preciso avançar cada vez mais na defesa dos direitos humanos. Ele ressalta que esse trabalho começou depois de uma tragédia mundial que registrou a morte de 60 milhões de pessoas: a Guerra Mundial. O secretário afirma que, assim como já acontece, a Sejudh permanecerá desenvolvendo o trabalho de proteção daqueles que estão em situação de vulnerabilidade. Mas, ao mesmo tempo, ele garante que serão desenvolvidos trabalhos de proteção dos direitos e de promoção da defesa dos direitos humanos. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation