Alunos invadem o Terminal para reivindicar melhorias na educação

Passe livreEm grande movimentação articulada e bem organizada, alunos do Ensino Médio da rede pública saíram às ruas do Centro na manhã de ontem, com o objetivo de reivindicar melhorias na educação. Eles querem ainda ter voz nas escolhas de melhorias para cada escola.

O movimento é de âmbito nacional, encabeçado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), onde em cada cidade com representação realizou um tipo de manifestação para sentar juntamente com o governo, para que alunos e o poder público elaborem propostas de melhorias.

“Estamos cientes de que o ensino avançou bastante, mas queremos dar um gás a mais nesse avanço, onde nós possamos sentar com representantes estaduais e municipais, para elaborarmos propostas que melhorem o ensino, desde que tenha a visão do aluno e não só do poder público”, disse o representante da UBES, Giovanny Kley.

A proposta é que alunos da rede pública e entidades publicas envolvidas na educação discutam no próximo dia 9, no auditório da Secretaria Estadual de Educação, políticas que auxiliem a avançar o desenvolvimento educacional no Acre, para que a partir desse debate se estabeleça um documento entregue ao governador Tião Viana e o mesmo cumpra com o que fora acordado no debate.

O que mais chamou a atenção de quem estava no terminal foi o grande número de estudantes que chegaram ao local e realizaram o chamado passe grátis, pulando as catracas e não efetuando o pagamento da passagem de ônibus.

Segundo o autônomo Antônio Cuca, o movimento é valido. “Quando vi a movimentação dos alunos, pensei que fosse uma baderna, mas após ouvi-los, acho justo que eles exijam seus direitos, é sempre bom outro ponto de vista, principalmente, de quem vivencia”, afirmou Cuca.

A organização do manifesto ainda deixou no ar, que estará realizando outras atividades, para despertar o interesse da juventude pelos movimentos em prol da comunidade escolar.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation