Anac recomenda inspeção de atrito em todos os aeroportos da Região Norte

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu recomendação para que todos os aeroportos da região Norte passem por uma inspeção do nível do atrito e de macrotextura ampla para avaliar o condicionamento de suas pistas. O objetivo dos exames é identificar o risco de derrapagens, desníveis e do surgimento de rupturas no relevo asfáltico das pistas.

 A empresa Estrata Engenharia de Belo Horizonte/MG já começou a executar o serviço em alguns aeroportos regionais. Anteontem, a empresa mineira começou a fazer as inspeções no aeroporto de Ji-Paraná. Para os próximos meses, o técnico da Estrata, Sérgio Alencar, adianta que a empresa deve prestar serviços nos aeroportos e pistas de pouso/decolagem do Acre, do Amazonas, de Roraima e outros de Rondônia. Ainda não há previsão exata, segundo ele, de quando a inspeção será feita em Rio Branco.

 A medida é de caráter preventivo e vale para tirar muitas das pendências dos aeroportos locais para com a Anac. Por exemplo, em Ji-Paraná a revista deve atestar o cumprimento de medidas de segurança obrigatórias do aeroporto e fazer a Anac liberar o retorno dos voos da Trip à cidade rondoniense, já a partir de 1º de abril. No entanto, no caso de serem identificados problemas muito sérios na pista, o aeroporto deve fazer reparos imediatos, sob o risco de interdição ou medidas restritivas pela agência reguladora.

“Com a inspeção, os aeroportos terão dados mais precisos sobre o nível de segurança de suas pistas. A nossa empresa atua no intuito de medir as irregularidades e atritos no asfalto, com uso de metodologia própria e aplicação de medidas preventivas e corretivas para a recuperação funcional da estrutura da pista”, resumiu o técnico da Estrata.
 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation