Mais de 120 casos de leptospirose são detectados no período de alagação

LeptospirosePessoas que tiveram contato com a água suja, alimentos e solo contaminados durante a enchente estão sujeitas a contrair doenças. Uma das doenças mais frequentes neste período é a leptospirose. É importante que a população tenha cuidados básicos durante e após a alagação.

Segundo Osvaldo Leal, secretário municipal de Saúde, a doença é transmitida pela urina do rato. “A leptospirose é típica de períodos invernosos e quando há uma situação como a alagação o quadro se agrava. A leptospira (o microorganismo que causa a leptospirose) é mantida no sistema urinário dos ratos. Quando está contaminado por esse microorganismo, ele mantém no ambiente esse agente causador da doença”.

Dores na panturrilha e olhos amarelados são sintomas da leptospirose. “O contato com a urina é transmitida pela pele e cai no sistema sanguíneo. É uma doença que se transmite no contato com a água contaminada. É grave e pode levar a morte. Os sintomas são confundidos com a dengue e infecção respiratória (febre, dor de cabeça, dores musculares) e acontecem no mesmo período. Quando apresentam as manifestações específicas (dor forte na região da panturrilha e olho amarelado, quase alaranjado) é quando é diagnosticada a doença”, explicou Osvaldo.

Nas últimas 10 semanas houve algumas notificações da doença. “De janeiro a março houve 125 notificações. Destas, 69 casos foram descartados, 10 casos foram confirmados, 3 foram óbitos e 43 casos estão em abertos (serão confirmados ou descartados, de acordo com os exames laboratoriais) Quando é notificada alguma doença, o caso precisa ser confirmado ou descartado. A vigilância epidemiológica tem até 60 dias para fechá-los. Geralmente os casos de leptospirose são fechados de 7 a 15 dias”, disse.

O secretário afirmou que a leptospirose demora de 2 a 3 semanas para se manifestar no corpo dos contaminados. “A doença demora entre 7 a 21 dias para se manifestar. Ao ter os sintomas, as pessoas devem procurar atendimento médico em qualquer unidade de saúde o mais rápido possível, para a realização de exames. Caso o quadro seja grave, há internação e tratamento com antibióticos”.

A Secretaria Municipal de Saúde está entregando informativos às pessoas, com cuidados básicos em situação de enchentes. “Estamos entregando panfletos com cuidados que as pessoas devem ter após voltarem para as suas casas nos abrigos e nos bairros atingidos”, finalizou Osvaldo Leal.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation