Vacina contra a Influenza A ainda não está disponível nas unidades de saúde

Alguns dias atrás duas gestantes foram internadas na Maternidade Bárbara Heliodora com a suspeita de terem contraído a gripe A, mais conhecida como ‘gripe suína’. Elas foram isoladas, fizeram exames e começaram os tratamentos. Algumas pessoas, desde então, iniciaram a procura da vacina contra a Influeza A (vírus causador), mas acabaram não encontrando.

 A GAZETA procurou, em algumas unidades de saúde da Capital, saber se a vacina estava disponível para a população. Em todos os postos, as respostas eram as mesmas. “No momento, não temos a vacina. Ela é distribuída apenas em épocas epidêmicas, em períodos determinados”, disse Ruthnelia Silva, técnica de enfermagem do Centro de Saúde da Vila Ivonete.

 De acordo com Bethânia Teixeira, responsável pelo Núcleo de Imunização da Vigilância Epidemiológica, o Estado ainda não recebeu as vacinas. “Quem repassa a vacina é o Ministério da Saúde, quando se dá início às campanhas. Assim que recebemos, aproximadamente 10 dias antes, as enviamos para todos os municípios”.

 Bethânia afirmou que as vacinas estarão nos postos a partir do mês de maio. “A campanha contra a Influenza A começa no dia 5 de maio e será destinada apenas para grupos especiais: gestantes, crianças de 6 meses e menores de 2 anos, idosos, indígenas e profissionais da saúde. A campanha irá durar 15 dias”.

 Farmácias particulares não vendem a vacina. “Não adianta procurar em farmácias, pois não há a venda de vacinas. Infelizmente, as pessoas terão que esperar até maio. Caso os grupos especiais não atinjam as metas, iremos vacinar o restante da população”, concluiu Bethânia.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation