Vereadores e representantes da prefeitura se reúnem para definir últimos detalhes do PCCRS do município

PCCRMembros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e a equipe de representantes da Prefeitura se reuniram ontem, 30, para analisar e finalizar os últimos detalhes do Plano de Cargo, Carreira, Remuneração e Salários (PCCRS) dos servidores do município. O projeto oferecerá um reajuste de 6,22%.

Segundo Juracy Nogueira, vereador e presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, o plano será votado na próxima semana. “O novo PCCRS da prefeitura será encaminhado para a Câmara, que irá começar a votação na próxima semana. Esse PCCRS foi aprovado pelos sindicatos”.

Márcio Oliveira, secretário municipal de Coordenação Política da prefeitura, afirmou que houve mudanças no plano. “A principal alteração no PCCRS é que temos hoje uma tabela da prefeitura com o reenquadramento dos níveis dos cargos, criando promoções de todos os níveis (fundamental, médio, técnico ou superior). De 3 em 3 anos, há um acréscimo. No geral, temos avanços de todas as catego-rias, que serão contempladas”.
O secretário afirmou, ainda, que os valores da tabela estão acima do salário mínimo. “O orçamento de 2012 da prefeitura está previsto para R$ 9 milhões e 600 mil. Nenhum valor da tabela é abaixo do salário mínimo. Está a 10% acima”.

Fiscais de diversas categorias querem mudança de título
Fiscais de Obras, Meio Ambiente, Sanitários e de Transportes se reuniram com a equipe da prefeitura para a mudança de título. Isso acontece porque fiscais tributários receberão o título de auditores.

De acordo com Alessandro Rocha, engenheiro e fiscal de obras, eles esperam que os fiscais de todas as categorias recebam o mesmo tratamento. “Dentro da prefeitura hoje há o grupo de fiscalização. Esse grupo está dividido em 5 categorias. Queremos um tratamento igualitário para todas as categorias. Isso não terá impacto financeiro algum. Se rela-ciona mais na mudança de nome, que denominaria fiscais de obras tributos, sanitário para auditor fiscal, mudando a nomenclatura. Já existe um apontamento de se estender essa mudança para os fiscais de tributos. A gente espera que as outras 4 categorias não sejam prejudicadas, recebendo a alteração”.

Márcio Batista afirmou que para haver esta mudança, é preciso uma base legal. “Tivemos uma conversa com os fiscais de tributos e encaminhamos a proposta para a câmara. E com relação aos outros fiscais, firmamos um compromisso com o sindicato e iremos realizar um estudo aprofundado com relação à nomenclatura durante 2012”, finalizou.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation