Márcio Bittar defende unidade da oposição na Capital e no interior

O deputado federal Márcio Bittar (PSDB), defende a unidade da oposição na Capital e nos demais municípios do Estado, para as próximas eleições. A uniào dos partidos, segundo o parlamentar, será importante para garantir a vitória em outubro, já olhando para a disputa de 2014. Bittar e outras lideranças da oposição se reúnem nesta segunda-feira, 19, para anunciar a formação de uma nova aliança política.

 Márcio Bittar escreveu um artigo, defendendo a unidade da oposição e convocando as lideranças dos partidos para unir forças em torno de um projeto único. “Proponho a unidade de todos os oposicionistas a partir de uma plataforma comum que reúna em um mesmo projeto as ideias e o compromisso de romper a estagnação econômica que aprisiona nossa gente, promova a inclusão das pessoas e do Estado e que realce a importância vital da Democracia como valor universal”, disse.

 Para Bittar a oposição precisa mostrar para a população que está preparada, madura, coesa e disciplina para governar os municípios. “Os próximos meses dirão em que rumo caminhará nossa oposição. Ou para promover um governo de libertação dos acreanos ou optando por permanecer acomodados na oposição”, afirmou.

 Bittar defende que as discussões da oposição não fiquem apenas limitadas aos partidos políticos, mas tenha a particpação de outras pessoas, que segundo ele, podem dar uma boa parcela de contribuição.

“Por um lado temos a via do diálogo com a sociedade, que nos fará pensar mais no coletivo do que no individual. Um caminho que romperá os limites estreitos dos partidos políticos, incorporando pessoas que não tem, e nem querem filiação, mas que por isso mesmo, por estarem em outras atividades, trarão novas ideias, novas perspectivas que nos colocarão a frente de um grande projeto. Precisamos de novos ares, precisamos de um compromisso com a inovação.  E precisamos, acima de tudo, fazer isso juntos”, defendeu.

 Márcio Bittar, faz ainda uma defesa da unidade da oposição no interior, com a apresentação de uma única chapa, com apoio dos quatro deputados federais, do senador e dos deputados estaduais. “A outra via é a da divisão. Nela teremos, em média, três candidatos de oposição por município para disputar com um do governo, perdendo onde é previsto que percamos e comprometendo a vitória onde podemos ganhar”, ressaltou.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation