Notícia que Ministério da Defesa não poderá construir casas em municípios atingidos pela enchente surpreende Flaviano

O deputado Flaviano Melo (PMDB) definiu esta semana a parte de suas emendas do Orçamento 2012  alocadas no Ministério da Defesa. Ao todo foram contemplados 8 municípios acreanos com um total de R$ 6,2 milhões.O deputado privilegiou,na maior parte, os municípios atingidos pela enchente.Os recursos vão ser empregados  em obras de importância social imediata,”possibilitando aos prefeitos trabalharem em benefício direto da população”.

Para Cruzeiro do Sul foram destinados R$ 1,2 milhão para serem investidos na terceira etapa do prédio da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Para o deputado, os  portadores de necessidades especiais da Apae merecem toda a atenção do Estado. Já o município de Santa Rosa do Purus foi beneficiado com R$ 600 mil para a construção de casas. ”Vai ser uma verba que vai atender os alagados e diminuir, em muito, a falta de moradia”, arrematou.

Já para o vale do Acre, região da maior alagação, foram beneficiados os municípios de Assis Brasil (R$ 300 mil para a construção de casas),Brasiléia(R$ 1,5 milhão para construção de casas e R$ 500 mil para pavimentação de ruas),Epitaciolândia (R$ 300 mi para construção de casas),Xapuri (R$ 100 mil para aquisição de implementos agrícolas para a comunidade do Vai Quem Quer e R$ 500 mil para a construção de casas),Plácido de Castro(R$ 500mil para a construção de creche)e Porto Acre(R$ 700 mil para a construção de  quadras de esporte e uma sala de alvenaria para a biblioteca da escola Nilse  Machado).”Cabe agora às prefeituras apresentarem as propostas para a execução  das emendas”, completou o deputado.

Entrave
Nesta quinta-feira (15).no entanto,o deputado Flaviano Melo foi surpreendido com a notícia que as emendas destinadas à construção de casas estariam prejudicadas.O brigadeiro Roberto Dantas,do Calha Norte,informou à assessoria do deputado que o Ministério da Defesa não poderia construir casas. Flaviano ,entretanto, considerando a destruição de casas pela alagação além do déficit  habitacional crônico dos municípios, está entrando em contato com os prefeitos contemplados com as emendas para reverter o quadro.”A construção de casas é a principal necessidade destes municípios neste momento”, garante. (Assessoria)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation