Pular para o conteúdo

Contas não fecham devido a greve dos Correios e dos bancários

 A greve dos Correios e dos bancários não pode ser justificativa para que a população não pague as contas em dia. Mesmo com a greve, casas lotéricas, caixas eletrônicos estão funcionando. E para ter acesso aos débitos, a orientação é encontrar junto as operadoras de cartão de crédito, telefonia e TV por assinatura uma opção pode ser envio das faturas, como o e-mail ou pagamento por código de barra, por exemplo.

 A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC), Suzy Cristiny, destaca que essa orientação vem sendo transmitida a população desde o início da greve.

“Hoje existem várias maneiras do consumidor ter acesso as faturas, como através do número do CPF, código de barras, nos caixas eletrônicos, enfim. A população não precisa pagar juros porque a conta não chegou a sua residência”, explica Suzy Cristiny.

 O Procon explica que a não aplicação de multas e juros sobre o pagamento de contas só acontecerá se após a greve, o consumidor provar que não havia outra maneira de pagar suas pendências financeiras que não fosse através do caixa bancário.

 O consumidor não deve esperar a empresa, e sim ele mesmo procurar efetuar o pagamento antes do vencimento para evitar a cobrança de juros.

 Se a empresa ou banco não oferecer outras formas para que o consumidor quite suas contas, deve-se procurar o atendimento do Procon na OCA, munido das cópias de documentos pessoais e protocolos de atendimento ou senhas que comprovem a tentativa em resolver a questão. O Procon age intervindo em favor do cidadão, para evitar a cobrança de juros ou prejuízos pelo atraso no pagamento.