Pular para o conteúdo

Governador Tião Viana inaugura marcenaria na Nova Esperança

LX5W9917Navegar pelos rios amazônicos é um desafio, especialmente no verão ou na transição para o inverno. Diversos troncos, galhos e árvores inteiras caem nas margens e leito dos rios e dificultam a navegação. E da observação desse fato, surgiu a ideia de aproveitar a madeira das árvores que já estão caídas no rio ou campo e transformá-las em canoas, móveis, casas e pequenos objetos de madeira para uso diário ou para comercialização.

Com esse pensamento, foi inaugurada pelo governador Tião Viana, no sábado, 26, a Marcenaria Yawanawá. Localizada na Aldeia Nova Esperança, na Terra Indígena do Rio Gregório, a marcenaria é parte do Programa de Fortalecimento do Setor Marceneiro do Estado. Através do material produzido, haverá autonomia financeira com valor agregado à cultura.

O local, lembra a primeira-dama Marlúcia Cândida, que é arquiteta, pode se tornar uma referência  para as pessoas, que podem passar a conhecer o pensamento Yawanawá através de um objeto de design. “Quem não pode vir até aqui quer ter um pedaço disso na sua casa. E um pequeno objeto feito por um Yawanawá, com a sua cultura, é algo que pode ser transferido para a casa de alguém ou mesmo para quem vem à Aldeia e quer uma lembrança”, disse.

Além de todos os equipamentos específicos de uma marcenaria, a comunidade vai receber um barco, motosserras e um gerador capaz de alimentar o funcionamento de todos os equipamentos ao mesmo tempo. “Nós vamos, com isso, estar agregando um valor maior a esses produtos, e mais ainda: nós vamos construir aqui uma possibilidade de trazer mais renda para essa comunidade”, disse Edvaldo Magalhães, secretário de Desenvolvimento Florestal da Indústria e do Comércio e dos Serviços Sustentáveis.

Alguns indígenas já conheceram o polo moveleiro de Rio Branco e agora vão passar por treinamento para operar as máquinas corretamente e com segurança. “Essa é uma bela oportunidade que vocês estão ganhando aqui”, disse o senador Jorge Viana.

Biraci Brasil, liderança da Aldeia Nova Esperança, comentou que, dentro da história da cultura, há os móveis que já são feitos pelos Yawanawa. “Para nós, esse pólo de marcenaria aqui é mensageiro. Ele não é um centro de comércio, ele é um mensageiro da cultura do povo Yawanawá para o mundo”, finaliza.

Outros investimentos do Governo do Estado na Terra Indígena Rio Gregório
Os investimentos na implementação do Plano de Gestão Territorial e Ambiental nas Aldeias Nova Esperança e Amparo, ligados à  Cooperativa Agroextrativista Yawanawá (COOPYAWA) contam com recursos próprios, do ProAcre, Fundo Amazônia, FNDE e BNDES, e serão aplicados nas seguintes ações:

Apoio à produção e fortalecimento institucional
Construção de cinco açudes
Apoio às ações de vigilância territorial
Construção de prédios escolares
Construção de duas casas de artesanato e produção das mulheres, incluindo instrumentos e cursos
Apoio ao etnoturismo e aos Festivais Yawa e Mariri Yawanawa
Apoio ao início do projeto Luminárias, com Kenês e Miçangas Yawanawá
Programa do mel
Instalação de rede elétrica, gerador e rede hidráulica na Aldeia Nova Esperança

(foto: Cedida)