Pular para o conteúdo

“Não vou correr atrás de presidente para assinar liberação para viajarmos a trabalho”, diz Tchê

tchecriticabf 
A sessão de ontem na Aleac foi de reclamações e cobranças. O deputado José Luís Tchê (PDT) criticou bastante à Mesa Diretora da Casa. O pedetista garantiu apresentar 2 Projetos de Resolução para que a liberação de passagens seja de modo obrigatório, além de começar as sessões na Aleac pontualmente às 10h da manhã. Ele relatou que sempre que precisa viajar a trabalho pela Casa há uma burocracia.

“Tem que contar o horário a partir do momento em que começa a sessão. Começa as 10h15 e aí ficamos prejudicados. Quanto às passagens, eu não vou correr atrás de presidente para assinar liberação para viajarmos a trabalho. Vou apresentar 2 projetos de resolução para normatizar isso na Casa”, diz Tchê.
O parlamentar comemorou a decisão da presidenta Dilma Rousseff (PT) em negociar com os Estados as dívidas com a União. Ele considera abusivo o percentual cobrado pela União sobre os Estados, que é de 7%.

“Queremos pagar, mas fazendo um pagamento justo. O Lula anistiou muitos países de suas dívidas, mas não perdoou a dívida de estados pequenos como o Acre, Roraima e outros. Precisamos de dinheiro para investir na Saúde e Educação. Sem isso, é só discurso”, frisa o deputado.

 Tchê voltou a ressaltar a importância dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs). Ele disse ser favorável ao Programa Mais Médicos, mas pediu que seja permitido aos conselhos exercerem as suas atribuições, principalmente quanto à qualidade dos médicos estrangeiros. “Daqui a pouco vamos trazer professores cubanos para dar aula de português”, ironizou o deputado acreano.