Pular para o conteúdo

Dia de Finados: saudade, oportunidade de renda extra e mudança no trânsito

Cemitério - dia de finado  OL 4Neste sábado, 2, são esperadas a visita de mais de 30 mil pessoas nos cemitérios de Rio Branco. Dia de Finados é de saudade para alguns e a oportunidade de renda extra para outros. Em todo o caso, devido ao grande fluxo de pessoas durante todo o dia, o trânsito próximo aos cemitérios terá alterações. Inclusive, as linhas de ônibus também vão sofrer desvio de itinerário.

De acordo com o superintendente do órgão, Ricardo Torres, a operação pretende facilitar as visitas aos entes queridos.

“Qualquer evento que concentra um número grande de pessoas em um único dia ou em determinado horário, existe uma dificuldade de operar, porque os locais ficam sobrecarregados. Mas antecipamos os desvios, uma quadra em cada cemitério, para que as pessoas possam usar a via para comercialização de produtos”, disse Ricardo.

As linhas Tancredo Neves e Irineu Serra terão seus trajetos alterados na ligação entre a Estrada Custódio Freire e a Rua 25 de Dezembro. Diariamente os coletivos seguem direto, mas no feriado vão entrar na Rua 25 de Dezembro.

Já os coletivos Fundhacre/ Nova Esperança, Floresta, Shopping, Distrito Industrial, Calafate/Ilson Ribeiro, Calafate/São Miguel e Jequitibá, que normalmente fazem o percurso pela Rua Rio de Janeiro, farão parte do trajeto pela Rua Minas Gerais.

Além disso, a Rbtrans confirma que também que irá ampliar 30% da frota, alcançando 120 ônibus em circulação hoje. Haverá uma linha de ônibus exclusiva em direção ao Cemitério Cruz Milagrosa, localizado na Estrada Transacreana. O ônibus sairá do bairro Sobral em direção ao cemitério.

Oportunidade de complementar a renda
A venda de flores, serviços, velas, água, e fotos no Dia de Finados deve apresentar crescimento de até 15%. Os comerciantes instalados na frente dos cemitérios garantem que a renda do dia 2 de novembro é o 13° salário.

O pedreiro Augusto da Silva afirma que está trabalhando no cemitério desde a segunda quinzena de outubro. “Tenho trabalhado todos os dias e no sábado estarei aqui, para quem ainda precisar dos meus serviços”, garante. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)