Pular para o conteúdo

Policiais civis anunciam protesto nesta quarta, em frente ao Palácio Rio Branco

presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado Itamir Lima - FOTO TRIBUNA DO JURUÁPor causa do descumprimentos dos acordos entre os policiais e o Governo do Estado, a categoria promete radicalizar nos primeiros dias de 2014. Na próxima quarta-feira, dia 8, haverá uma paralisação de advertência. Os policiais ficarão concentrados em frente ao Palácio do Governo.

Caso não ocorra nenhum tipo de acordo, os trabalhadores prometem novas ações, o que poderá resultar até em uma greve. De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol), Itamir Lima, o efetivo é o mesmo há mais de 12 anos.

Outro ponto crítico para a categoria é a falta de promoção e gratificação, além da retirada da obrigação do diploma superior para ingressar na polícia.

“Vamos manter apenas 30% do efetivo e organizar uma grande mobilização, pois o governo só enganou a categoria. As negociações não avançam”, destacou o sindicalista.

Itamir Lima disse que o Governo do Estado apresentou um projeto de lei garantindo adicional por titulação, mas o benefício nunca foi pago.

“O Estado descumpre uma lei criada por ele. Ainda temos policiais que estão há 3 anos sem promoção. E, a partir deste ano, eles completarão 4 anos. Isso desmotiva a categoria”, protestou Itamar.

(Foto: Tribuna do Juruá)