PV adere oficialmente ao bloco liderado pelos deputados Gladson Cameli e Márcio Bittar

pvunidos 
Os partidos de oposição que compõem o grupo de Márcio Bittar (PSDB/AC) e Gladson Cameli (PP/AC) reuniram-se na manhã desta quinta-feira, 23, para receber, de modo oficial, o deputado federal, Henrique Afonso e o seu partido o PV.

 Com a entrada da sigla, o bloco de Bittar é composto agora de 10 partidos. São eles: PDSB, PMDB, PMN, PP, PR, Solidariedade, PTS, PPS, PT do B e PV. A ideia é que mais uma partido venha compor o grupo.

 O deputado federal, Flaviano Melo (PMDB/AC) disse otimista que a vinda do Partido Verde consolida a união da oposição em torno de um projeto coeso para o Acre.  De acordo com o parlamentar essa é a maior aliança formada pela oposição.

“Nunca vi uma aliança política do tamanho desta aqui. Ainda vamos crescer mais e, assim, conquistaremos o governo do Acre. Essa é a maior aliança já formada pela oposição de todos os tempos”, salientou o deputado peemedebista.

 Márcio Bittar destacou que é necessária a formação de uma aliança forte para enfrentar a estrutura da Frente Popular do Acre (FPA). Ele disse, ainda, que é necessário pôr fim ao regime “totalitarista” que se instalou no Acre.

“Precisamos formar um grupo de pessoas que possam ser a alternativa segura. Nós vivemos num regime totalitarista e precisamos por fim nisso. A saída é apresentarmos um plano de governo audacioso que aponte as saídas econômicas para o Estado”, disse o 1º secretário da Câmara Federal.

 Bittar pontuou, também, o esforço que o PMDB tem feito para alavancar um bloco coerente e coeso na disputa da vaga de Senado e ao governo do Estado. Disse que o PMDB “é capaz de consolidar qualquer aliança”. O parlamentar tucano afirmou que nesse momento todos os 10 partidos tem os mesmos direitos e deveres.

 O deputado federal, Henrique Afonso (PV/AC), comemorou a adesão ao bloco que segundo ele coloca fim a toda especulação de que seu partido não era oposição à Frente Popular. Reafirmou sua pré-candidatura ao governo, mas não negou a possibilidade de ser vice de Bittar em uma eventual conjuntura, entretanto, o momento é de manter seu nome na disputa ao governo do Estado.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation