Pular para o conteúdo

Gazetinhas 26/02/2014

* Sobe rio, desce rio…

* Mês de alagação, não tem jeito. Não tem outro assunto, leitor.

* Ontem, o Rio Acre voltou a subir e ultrapassar a cota de alerta.

* A cada hora, subia, em média, 4cm.

* E o pior ainda pode estar por vir…

* A previsão é que ultrapasse a cota de 14,8m, nos próximos três dias, já que, em Xapuri, o nível continua a subir rapidamente, já ultrapassando os 12m.

* Segundo nosso brujo do tempo, Davi Friale, a vazante deve voltar a ocorrer no próximo domingo ou na segunda-feira.

* Entretanto, mais chuvas estão previstas para a semana seguinte.

* Enfim, é muita água pela frente ainda…

* E, este ano, o “pacote” veio caprichado.

* Se não bastasse o drama dos nossos alagados, enfrentamos também os fortes impactos da cheia histórica do Rio Madeira.

* A propósito, em visita, ontem, a Rondônia, o secretário da Defesa Civil Nacional garantiu que o Governo Federal atuará, imediatamente, para remediar o isolamento do Acre.

* Mas, a comitiva federal suspendeu a visita ao Estado, após receber um relatório de que o Rio Acre já apresentava vazante.

* Vazante que já é enchente de novo, né?

* E agora, como é que fica?

* Bom, com visita ou sem visita, o que se espera mesmo é uma ajuda de vergonha.

* Uma resposta eficiente, tanto pra acelerar, assim que possível, o início da obra da bendita ponte…

* Quanto, de imediato, para garantir a trafegabilidade de caminhões para Rio Branco.

* O negócio é cobrar e cobrar de novo…

* Afinal, não fazem mais do que a obrigação.

* Agora, francamente, que sacanagem essa greve dos servidores da Suframa, bem nesse período dramático de interdição temporária da BR-364, hein!

* Se não bastasse o aperreio para os caminhoneiros chegarem até aqui, ainda tem essa das cargas ficarem retidas devido à paralisação.

* A posição do sindicato é de atender somente a demanda de medicamentos hospitalares e de alguns materiais de primeira necessidade.

* Mas, o MPF já ameaça ajuizar ação para que se garanta o atendimento para todos os tipos de produtos.

* Certíssimo.

* Mais uma vez, é bom dizer: nada a se opor ao direito legítimo de reivindicação desta e de todas as categorias.

* Porém, é preciso ter bom senso.

* Na situação crítica pela qual passa o Estado, é, no mínimo, irresponsável, dificultar ainda mais a entrada das mercadorias.

* E, enquanto o mundo se acaba em água, chargista Dim conta os dias para a chegada do Carnaval.

* Doido pra dançar o “lepo lepo”…

*Maíra Martinello.