Fecomércio/AC divulga estudo sobre satisfação do comércio após o retorno do antigo horário

pesquisafusov 
Dois meses após o retorno do antigo horário oficial do Estado do Acre, duas horas em relação a Brasília, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre realizou uma pesquisa para saber o índice de satisfação dos comerciantes do setor varejista.

 Mesmo com aproximadamente 44% da população satisfeita com a alteração, conforme resultado de um referendo realizado em 2010, o regime político do governo brasileiro permitiu a prevalência da vontade da maioria da população insatisfeita, motivo que levou a Presidência da República do Brasil a sancionar o retorno do antigo horário do Acre, com vigência a partir de 10 de Novembro de 2013.

 Mesmo com o costume da população do Acre com o fuso horário de duas horas de defasagem com relação ao horário oficial de Brasília – DF, o tempo vivido com apenas uma hora de diferença veio se tornar normal, especialmente, em função dos muitos avanços observados no mundo desenvolvido, nos últimos tempos.
Dados da Pesquisa – Considerando a vigência de aproximadamente 5 anos do fuso horário então encerrado em 10 de novembro de 2013 (iniciado no ano de 2009), o estudo faz uma avaliação sobre os estabelecimentos comerciais que efetivamente tiveram maior expectativa quanto ao funcionamento operacional com duas horas em defasagem ao horário oficial de Brasília/DF.

 Da amostra de 45 empresas comerciais abordadas, 35% tem um tempo médio de funcionamento entre 1 a 5 anos. Da mesma amostra, 24% confirmam tempo operacional entre 3 a 5 anos. 53% afirmam haver sofrido impacto sobre o funcionamento operacional a partir a mudança do fuso horário, em 10 de novembro de 2013. No entanto, 31% consideram que ouve melhora, haja vista que o horário comercial já inicia com maior fluxo de pessoas nas ruas da cidade; 33%, afirmam sobre impacto negativo, considerando haver sido obrigado a readequação de horários para os recursos humanos empregados. Os demais (36%) omitem manifestação sobre a questão.
Quanto à manifestação no referendo de 2010, sobre o melhor fuso horário para o Acre– DF, frente ao horário oficial de Brasília 56% dos representantes dos 45 estabelecimentos sondados, afirmam ter se manifestado favorável ao retorno às duas horas. Todavia, apenas 16 % desses representantes, então favoráveis, repetiriam o voto, caso houvesse nova oportunidade.

 Considerando que o “novo antigo” fuso horário trouxe mudanças para os costumes da sociedade do Acre, na avaliação, 65% dos estabelecimentos comerciais recebem mais clientes no período das 9 às 14 horas/dia.

 Também, na opinião de 44% dos representantes do comércio instalado no Acre, o horário comercial deveria ser das 8 às 18h. Outros 27% se mostram favoráveis ao horário comercial no período de 9 às 19h.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation