Não basta

Depois que o Governo do Acre expôs para o país a gravidade da imigração dos haitianos, começam a surgir, enfim, as primeiras medidas efetivas para senão resolver, pelo menos, dar um tratamento mais racional ao problema.
Como se anunciou ontem, o Governo Federal em entendimentos com o Governo do São Paulo está providenciando em quatro capitais do Sul e Sudeste pontos de referência ou abrigos para acolher e assistir esses imigrantes que estão indo aqui do Acre.

Já é uma solução, mas vale lembrar e insistir que isso não resolve o problema ou o drama ou tragédia em toda a sua extensão. Como se vem denunciando há mais de três, quatro anos, esses imigrantes estão sendo vítimas de um sistema criminoso, perverso de tráfico humano, tendo que se sujeitar a todo tipo de exploração nas mãos de atravessadores ou “coiotes”.

É preciso também que este sistema criminoso seja denunciado e combatido pelos governos envolvidos na questão e por organismos internacionais que até agora tem se mantido solenemente omissos.

Acolher esses imigrantes é uma ação humanitária, mas combater esse sistema vergonhoso, também. Ou se estará sendo conivente com ele.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation