Funcionários da Eletrobras e Eletronorte continuam paralisados nesta sexta-feira

Categoria reivindica melhores condições de trabalho
Categoria reivindica melhores condições de trabalho

BRUNA LOPES

Funcionários do Sistema Eletrobras e Eletronorte deram início a uma greve de dois dias em todo o país. No Acre mais de 400 funcionários das duas empresas estão de braços cruzados. A paralisação termina nesta sexta-feira, 25. A categoria reivindica melhores condições de trabalho, contratações imediatas, além de assegurar o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) este ano.

O objetivo da mobilização é forçar uma negociação com a direção da Eletrobras. De acordo com o diretor do Sindicato dos Urbanitários no Acre, Marcelo Jucá, 30% do efetivo está nos postos de trabalho para não atrapalhar o fornecimento de energia.

“Mais de 100 servidores já saíram dos postos de trabalho, isso implicaria na contratação imediata de pessoal, mas a empresa ainda não tomou qualquer providência”, destaca. De acordo com Jucá, a defasagem de pessoal, implica diretamente na qualidade do atendimento prestado aos consumidores acreanos.

A Eletrobras informou que teve um prejuízo líquido de R$ 6,287 bilhões em 2013. Em 2012, o resultado também foi negativo, em R$ 6,879 bilhões. Entretanto, os funcionários argumentam que não podem ser punidos pelas perdas, sob o argumento de que o caixa da estatal estaria sendo prejudicado por decisões do governo e da direção da empresa – como o acordo de indenizações previstas na Medida Provisória (MP) 579, que estabeleceu as regras para a renovação das concessões que vencem entre 2015 e 2017.

O pagamento de participação nos lucros é referente aos resultados verificados no ano ante-rior. Embora a estatal já tivesse registrado prejuízo em 2012, os funcionários conseguiram que a Eletrobras pagasse o PLR aos empregados no ano passado com base no princípio de cumprimento de metas.

O Conselho Nacional dos Eletricitários convocou uma manifestação para o dia 30 de abril, em Brasília, em frente à sede da Eletrobras, quando a holding sedia uma Assembleia Geral Ordinária. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation