Enfermeiros do Pro Saúde realizam paralisação e não descartam greve

 Enfermeiros e técnicos de enfermagem do programa do Governo Federal Pró-Saúde paralisaram as atividades, insatisfeitos com as atuais condições de trabalho em frente a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na manhã desta terça-feira, 2. Cerca de 30 profissionais compareceram ao manifesto.

 De acordo com o diretor do Sindicato dos Profissionais Técnicos e Enfermeiros do Acre (Spate-AC), Raimundo Correia, a carga horária imposta ao servidor e os dias trabalhados em domingo sem remuneração.

“Além disso, estamos brigando com a pauta nacional para que a carga horária dos enfermeiros seja passe de 40h para 30h”, explica Correia. No fim da manhã, foi realizada uma assembleia com os enfermeiros e o Governo do Estado e algumas reivindicações foram atendidas imediatamente.

“Porém, a próxima reunião, marcada para o dia 7 de abril caso não tenha outros resultados positivos para a categoria, uma greve será deflagrada em 1º de maio, dia do trabalhador. Nessa reunião, vamos tratar da carga horária e os domingos, que eles não estão querendo pagar 100% do dia trabalhado”, esclarece.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation