Aníbal Diniz classifica preço nos combustíveis em Cruzeiro como ‘anormal’ e pede providências

O senador Aníbal Diniz (PT/AC) garantiu que levará ao conhecimento dos órgãos responsáveis pelo controle e distribuição de petróleo no país, a Petrobrás e a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o alto preço praticado pelos postos de combustíveis de Cruzeiro do Sul.

Aníbal Diniz afirmou que é inadmissível que Cruzeiro do Sul seja o receptor do combustível e o preço do produto tenha preços superiores aos praticados na Capital Rio Branco, distante de Cruzeiro do Sul mais de 700 quilômetros.

“Esse assunto devo encaminhar para as autoridades competentes. Não se justifica que Cruzeiros do Sul seja o porto de recepção e o preço esteja acima do que é praticado em Rio Branco”, argumenta.

O preço do litro da gasolina em Cruzeiro do Sul varia em torno de R$ 3,70 a R$ 3,82 enquanto que em Rio Branco, o litro é comercializado a R$ 3,30 chegando a R$ 3,45 em alguns postos.

“Mesmo o combustível chegando primeiro a Cruzeiro do Sul e depois distribuído para Rio Branco, o preço do litro é pelo menos 20% mais caro. Uma situação anômala”, classificou o senador petista.

Ele relatou que, antes, a Petrobras Distribuidora afirmava que a distância entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul elevava o preço do litro do produto, mas esse pensamento não se sustenta atualmente, pois o combustível chega a Cruzeiro do Sul pelo Rio Juruá que é navegável o ano inteiro.

Ainda em seu discurso, o senador comentou sobre o projeto de lei de sua autoria, apresentado essa semana no Senado Federal, que garante uma maior participação feminina no Congresso Nacional. Segundo a matéria, nas eleições para a renovação de dois terços do Senado, uma das vagas seria ocupada por mulher e a outra por homem.

Mesmo sendo aprovada ainda nesse ano, a proposta só terá validade para as eleições de 2018. O objetivo é elevar a participação feminina de 14% para 33%, o que destacaria o Senado brasileiro.

“Isso colocaria o Brasil numa posição de destaque positiva no cenário internacional”, salienta o senador.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation