Líder do PT na Aleac incentiva debate de políticas públicas favoráveis à agricultura familiar

Lorival Marques apresentou requerimento na Aleac
Lorival Marques apresentou requerimento na Aleac

O líder do Partido dos Trabalhadores, deputado Lourival Marques, apresentou à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (Aleac), durante sessão ordinária na manhã de terça-feira, 10, um requerimento solicitando a criação da Frente Parlamentar Suprapartidária.

Segundo o parlamentar, o foco é incentivar o debate de políticas públicas para o fomento da atividade agroflorestal do Acre.

“Nosso foco é promover a discussão, elaboração e aplicação de políticas públicas voltadas para a agricultura familiar, assistência técnica e extensão agroflorestal”, disse o deputado.

Lourival destaca a necessidade de o parlamento estadual deliberar ações que possam desenvolver uma maior interação com a sociedade e demais órgãos representativos dos trabalhadores rurais.

“Nosso objetivo aqui é buscar atender a necessidade do nosso povo. Acredito que precisamos não só debater esse tema na Aleac como também levá-lo à sociedade para que todos tenham um maior conhecimento sobre o assunto. Esse é um debate importante para o trabalho desenvolvido na área da agricultura familiar e extensão agroflorestal”, finalizou.

Em discurso na tribuna da Casa Legislativa, o parlamentar destacou algumas das ações governamentais voltadas para o crescimento econômico, em especial, as que estão ligadas à produção agrícola acreana. Ele citou o Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA como um dos mais importantes.

“O PAA foi muito bem pensado, porque ao mesmo tempo em que fortalece a agricultura familiar, fixando o trabalhador no campo, com trabalho e renda, o alimento produzido é comprado pelo Governo e doado às instituições que cuidam de pessoas em situação de risco social e de vulnerabilidade alimentar, formando um círculo virtuoso na cadeia produtiva do Estado”, falou.

Segundo o parlamentar, a produção de alimentos no Acre é variada a ponto de suprir as necessidades dos portadores de hepatite, que são obrigados a obedecer a uma dieta bastante rígida.

“Hoje, cerca de 95.388 pessoas, em 20 dos 22 municípios do Estado, dependem dessas doações para se alimentar. Essas pessoas são atendidas através de 475 entidades beneficentes cadastradas no PAA”, finalizou.

(Foto: Agência Aleac)

Assuntos desta notícia