Senado Federal realiza sessão temática sobre reforma política na terça-feira

 O Senado da República realiza nesta terça-feira, 23, uma sessão temática para debater a reforma política. Para o evento foram convidados o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes; o diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, Claudio Abramo; e os cientistas políticos e professores Murillo de Aragão e Lucio Rennó.

O debate servirá para preparar a votação em Plenário, prevista para março, de dez projetos que alteram regras eleitorais e partidárias. O Senado busca fortalecer internamente o tema para vencer os obstáculos que, tradicionalmente, dificultam a evolução de uma reforma de peso no cenário político brasileiro.

De acordo com o senador Jorge Viana (PT-AC), a reforma política é a mais urgente de todas as reformas em tramitação no Congresso. E a demora em sua aprovação é o que prejudica a própria imagem do parlamento.

“Senado e Câmara precisam fazer a reforma política. Não é atribuição do Executivo. Nem do Judiciário. É uma atribuição do parlamento brasileiro. Quem não quer a reforma política? Os maus políticos. Não vamos conquistar a respeitabilidade que sonhamos conquistar se não fizermos a reforma política”, ressaltou.

Para ele, um dos motivos da falta de credibilidade política diz respeito aos atos de corrupção existentes no país. Para ele, a reforma política seria uma das formas para minimizar a corrupção no Brasil.

“Se diminuir a quantidade de dinheiro, fica mais fácil investigar. Bilhões de recursos públicos já estão sendo colocados nas eleições através do fundo partidário. Sou contra a participação de empresas nas eleições. Tem propina, gente enriquecendo, tem. Vou continuar lutando para que seja feita uma ampla reforma política para que a campanha seja na base da proposta”.

Quanto às famílias desabrigadas em decorrência do transbordamento dos rios no Acre, o parlamentar afirmou o momento é de união de esforços de todos representantes políticos tanto da situação quanto oposição.

“Penso que o melhor que todos poderíamos fazer é evitar qualquer tipo de vaidade ou situação de tirar proveito da desgraça dos outros. O que temos que fazer é cada dar sua contribuição. Um exemplo é o do senador Gladson, que visitou o governador Tião, se colocando à disposição para ajudar no que estiver ao alcance de seu mandato”, destacou o senador.

Por fim, Viana frisou que está constantemente em conversa com os prefeitos dos municípios atingidos pela cheia. Ele afirmou que com a chegada dos colegas da bancada federal do Acre, em Brasília, acontecerá uma reunião para definir uma linha de ação para ajudar os municípios.

 

Assuntos desta notícia