Acreanos terão visão privilegiada da ‘Lua de Sangue’ prevista para o dia 4 de abril

Fenômeno ocorre no próximo sábado, por volta das 4h01. (Foto: Divulgação)
Fenômeno ocorre no próximo sábado, por volta das 4h01. (Foto: Divulgação)

Mais uma vez os acreanos, devido à sua posição geográfica estratégica, vão ter uma visão diferenciada em relação ao restante do Brasil para observar a próxima ‘Lua de Sangue’. O fenômeno ocorre no dia 4 de abril, sábado que vem, e terá cerca de 2 horas de duração. No horário atual do Acre, a Lua de Sangue deve começar por volta das 4h01 da madrugada. Ele consiste em uma escuridão que paira sobre lua e que é visto como uma tonalidade meio avermelhada do ponto de vista da Terra.

De forma mais técnica, a Lua de Sangue é quando a lua entra na zona de sombra do planeta. O satélite da Terra chega a ficar total ou parcialmente invisível por alguns minutos. A maior parte destes eclipses é vista, até a olho nu, em alguns locais da Ásia e Austrália e em boa parte das américas do Norte e do Sul.

Entre os anos de 2014 e 2015, está prevista a ocorrência de quatro luas de sangue. Esta que acontecerá na madrugada/ manhã do dia 4 de abril já será a terceira delas. O próximo fenômeno, que deve ser de máxima magnitude, irá aparecer nos céus do Brasil no dia 27 de setembro, e finalizará a tétrade. A próxima vez em que quatro luas de sangue consecutivas ocorrerem deve ser apenas em 2032/2033.

Por estar localizado próximo à linha do Equador, o Acre e o sudeste do Amazonas terão uma visão agraciada do fenômeno. No entanto, aqui é o local onde o evento ocorre mais cedo: 4h01. No Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima o eclipse começará às 5h01. Santa Catarina, São Paulo, Brasília, Goiás, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Tocantins, Amapá vão observar a Lua de Sangue às 6h01.

Apenas nestes estados será possível visualizar o fenômeno. Nos demais, a penumbra na lua não é visível. A altura da Lua na maioria do Brasil, com exceção do Acre, estará acima dos -30º, o que inviabiliza a observação. (Com informações do Portal Climatologiageografica.com)

Assuntos desta notícia