Marcha da Defesa Animal será realizada em Rio Branco no domingo

Manifestação vai cobrar direitos dos animais de rua. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)
Manifestação vai cobrar direitos dos animais de rua. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)

Visando garantir os direitos dos animais e cobrar penas mais duras para quem comete atos de violência, em Rio Branco ocorre neste domingo, 26, a Marcha da Defesa Animal. Existe a expectativa de que o movimento seja realizado em outras cidades do Brasil. Na Capital do Acre, a manifestação ocorre às 15h, em frente ao Palácio Rio Branco, no Centro.

Após a concentração, a intenção dos manifestantes é percorrer as ruas centrais da cidade. A expectativa dos organizadores é de cerca de 400 pessoas. De acordo com uma das organizadoras este ano as proporções do movimento serão maiores do que o realizado em 2013.

A maior reivindicação é uma mudança no Código Penal. Hoje, são aplicadas multas para quem comete crimes contra os animais e não tem pena de reclusão. Vamos cobrar das autoridades que seja feita uma maior fiscalização com relação aos casos de maus-tratos cometidos contra os bichos.

Durante a manifestação, ocorrerá a coleta de assinaturas dos participantes para um abaixo assinado oficial da Marcha da Defesa Animal. O documento será encaminhado para a organização nacional do evento. Outra intenção é utilizar as assinaturas para criar um Projeto de Lei em Rio Branco que trate sobre o assunto.

Em Rio Branco foi registrado dois casos de maus-tratos a animais recentemente. O primeiro foi o gato morto e amarrado no Centro. Houve também o caso do gatinho que teve as patas cortadas na Cidade do Povo. As duas imagens foram amplamente divulgadas nas redes sociais e chocaram muita gente.

Orientações
A Marcha da Defesa Animal será aberta ao público em geral. Ativistas da causa, sociedades de proteção dos animais e protetores independentes participarão do evento. Simpatizantes do movimento e pessoas que se sintam indignadas com casos de crimes contra os bichos também são convidadas a participar da ação, independentemente de fazer parte ou não de associação.

Os participantes podem levar cartazes e apitos como forma de manifestação. A solicitação é que as frases não tenham palavras de cunho ofensivo. “Todos podem levar cartazes com palavras de protesto e reivindicação. Pedimos que nada que ofenda ou faça apologia à violência seja levado ao manifesto”, pede a organizadora.

Outro alerta é de que os participantes não levem animais para o ato. Apesar de ser uma marcha de reivindicação do direito dos bichos, a orientação é de que ninguém leve nenhum tipo de animal. Já que a movimentação no Centro pode estressar os animais, e o clima pode ser quente e ocasionar algum problema sério a eles.

Assuntos desta notícia