Pular para o conteúdo

Gazetinhas 21/07/2015

* Brrrr…

* E lá vem frio, muito frio.



* A maior friagem do ano!

* É o que anuncia o nosso homem do tempo, Davi Friale.

* E, dessa vez, também os portais especializados no assunto, Climatempo, Inpe etc. e tal.

* Sobre a chegada da frente fria da semana passada, vale registrar: somente El Brujo acertou.

* Ficou com medo de perder o cargo depois da onda Maju e colocou os radares pra funcionar.

* Muito bem.

* Segundo Friale, este será um ano com recordes de baixas temperaturas.

* Nada contra.

* Só é preciso paciência pra encarar alguns contratempos.

* Entre eles, a forte neblina que se forma nesta época do ano, em decorrência do encontro de massas de ar com pressão atmosférica diferente.

* A chamada “inversão térmica”.

* Tô aprendendo, El Brujo?

* Ririri.

* Nas últimas semanas, estas condições meteorológicas têm prejudicado bastante a partida e chegada de voos no Estado.

* Com o horário de funcionamento do aeroporto restrito às madrugadas, período de maior nevoeiro, muitos voos tem sido cancelados.

* E o pior é que os passageiros precisam aguardar até a noite do dia seguinte para embarcar, quando é possível…

* Tá certo. Segurança em primeiro lugar.

* Mas será que não tinha mesmo época melhor para interditar esse aeroporto durante o dia, hein?

* Já não bastassem os preços exorbitantes das passagens…

* Na política local, a movimentação permanece por conta da greve dos professores, cada vez mais preocupante.

* Em mais um capítulo da guerra entre Sindicado e governo, a presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, fez, ontem, sérias denúncias ao MP sobre supostos des-vios de verbas do Fundeb e assédio moral aos professores grevistas.

* Do outro lado, deputado Daniel Zen também fez um pronunciamento duro, nas redes sociais, questionando a forma de “interpretação dos dados” e o modo de negociação dos líderes do movimento grevista.

* Mas, por fim, propôs que a Comissão de Finanças da Aleac possa intermediar as reuniões do governo com o comando de greve, de forma que os dados sejam interpretados “segundo a melhor técnica contábil”.

* Do advogado e professor Edinei Muniz veio uma resposta igualmente contundente:

* “Queremos um documento assinado pelos auditores da Sefaz apontando por que a demanda não pode ser atendida, e dependendo do que constar no documento, formataremos um compromisso, também assinado, onde vincularemos a efetivação da pauta à melhoria das contas”.

* Por que não?

* Que seja aberto o caminho do diálogo.

* Seria uma boa notícia para começar bem a semana.

error: Conteúdo protegido!!!