Pular para o conteúdo

Durante Marcha para Educação, manifestantes tentam invadir escola que resiste a movimento

“O mínimo que esperamos dos professores que estão em greve é respeito”, desabafou a diretora da escola José Rodrigues Leite, Geralda D´Avila, após a tentativa de invasão por parte dos grevistas que a escola sofreu na manhã de quarta-feira, 1º, durante a manifestação que terminou em frente ao gabinete do governo. Um grupo de manifestantes entraram na escola utilizavam apitos e batidas do balcão, interrompendo as aulas que aconteciam na ocasião.

A comunidade escolar decidiu logo no início da greve que não iria aderir o movimento, por estar fechando o semestre e por outros motivos. “Não sou contra a greve. É um direito de o trabalhador participar ou não. Na escola trabalhamos com o coletivo e nós optamos por não aderir a greve. O que ocorreu aqui foi uma afronta, uma situação constrangedora para os professores que aqui estavam trabalhando e para os alunos”, lamentou a gestora.



Após quase meia hora de interrupção das atividades na escola, o movimento seguiu pela Rua Benjamin Constant interditando as principais ruas do Centro, causando lentidão no trânsito.

Enquanto a categoria aguardava em frente a Casa Rosada, as direções do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac) e do Sindicato dos Professores da Rede Pública de Ensino do Acre (SinproAcre) estavam com a equipe de negociação na Secretaria de Articulação.

De acordo com a presidente Sinteac, Rosana Nascimento, o movimento afeta 60% das escolas em Rio Branco. Várias são as escolas em greve pelo interior do Estado, confirmou a sindicalista. “Nossa intenção é acampar em frente à Casa Rosada e só sair quando negociarmos. O governo está fazendo de conta que não existimos”, falou Nascimento.

De acordo com a presidente do SinproAcre, Alcilene Gurgel, o governo confirma a posição inicial de não conceder reajuste ou qualquer direito que tenha impacto financeiro para este ano.

“Eles alegaram que apenas em setembro, podem realizar avaliar quanto e quando podem atender aos anseios da categoria”, explicou Gurgel.

A presidente confirma que até o final da semana o Comando de Greve e a equipe do governo estarão em processo de negociação.

1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (12) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (11) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (10) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (8) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (7) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (5) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (4) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (3) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (2) 1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (1) 1 - Greve da educação - OL (1)

Fotos- Odair Leal/ A GAZETA
Fotos- Odair Leal/ A GAZETA

1 - Grevistas tentam invadir escola que resiste a movimento em Rio Branco (14)

error: Conteúdo protegido!!!