Pular para o conteúdo

Eber Machado critica Eletrobrás e pede retomada de programa Luz para Todos

O deputado Eber Machado voltou a cobrar na manhã de ontem, 8, durante sessão no parlamento estadual, a retomada do programa Luz Para todos nos municípios do interior do Estado. Ele acusa a Eletrobrás Distribuição Acre de ter abandonado o projeto.

“Recentemente estive visitando o município de Marechal Taumaturgo e o que constatei foi que o programa Luz para Todos está completamente parado. Tento entender como um programa de tamanha relevância vem sendo deixado de lado desse jeito”, indagou o deputado ao lembrar que mais de 40 mil famílias já foram beneficiadas com o projeto.



“O Luz para Todos, que de 2004 para 2009, atingiu mais de 42 mil famílias, mas infelizmente, de 2010 para cá, ele parou, não vem mais atendendo. A Eletrobrás, hoje no Acre, está sem comandante, está como um barco à deriva. Nós estamos desde dezembro, com a licitação pronta, mas os contratos ainda não foram são assinados”.

O líder político ressaltou que o órgão informou que os contratos serão assinados a partir de agosto, porém, a preocupação do deputado é que isso não ocorra, pois, dessa forma, somente no próximo ano é que o programa será retomado.

“A verdade é que, se não forem assinados até a próxima semana, as obras só iniciarão ano que vem. Esta segunda etapa de R$ 40 milhões poderá sofrer um grande atraso. O problema é que colocam pessoas que não são acostumadas a realidade de nosso Acre, eles vivem em seus gabinetes no ar-condicionado, não conhecer as necessidades de nosso povo”, frisou.

Ele lembrou que ainda restam 30 mil famílias paras erem beneficiadas. “A empresa que gera energia está apagada e ainda restam 30 mil famílias para serem beneficiadas. A licitação foi aberta em dezembro e concluída em março, mas não há interesse da Eletrobrás e do representante do programa. No Amazonas e Rondônia, onde o processo foi iniciado depois que aconteceu no Acre, as obras estão em execução. Não foi assinado o convênio da Eletrobrás nacional com a representação do Acre”.

Por fim, Eber sugeriu que a bancada federal escolha “um gestor que conheça o Acre e saiba das necessidades, para que o cidadão que está nas cabeceiras dos rios possa acessar o programa, que é de cunho social”, disse o deputado ao informar ainda que mais de R$ 40 milhões deixaram de circular no mercado acreano devido “irresponsabilidade de uma gestão que não tem compromisso com os consumidores e com o Estado”.

error: Conteúdo protegido!!!