Pular para o conteúdo

Expoacre: setor alimentício oferece opções acessíveis a todos os bolsos

 Comidas típicas, Arraial Cultura, rodeio, atrações nacionais, rodadas de negócios, exposição e comercialização de produtos. A maior feira de agronegócios do Estado teve início no último sábado, 25 de julho, e encerrará no próximo domingo, 2 de agosto. O evento visa promover negócios e entretenimento durante os nove dias de feira. O setor alimentício conta com 295 ambulantes e mais de 60 estruturas de restaurantes, os mais variados cardápios para todos os gostos e bolsos.

O funcionário público, André Guerra, conta que visitou o parque nessa segunda-feira, 27, e que o movimento nos grandes restaurantes estava pequeno. Para ele os altos valores cobrados, principalmente pelos restaurantes são justificáveis. “Você já vai sabendo que vai pagar mais caro, pois é pago um aluguel para estar lá, digamos que é normal”, explicou.



Guerra avaliou os valores e disse que a lata de refrigerante custa em média R$ 4, o copo de cerveja suja R$ 5, e que os valores de comida variam, por exemplo, é possível encontrar pastel de R$ 8 e também de R$ 4.

Segundo o funcionário público, não vale a pena se descolar de casa para o Parque de Exposição apenas para jantar, ou fazer um lanche. “Não vale a pena pela localização, agora quem vai curtir as atrações da feira, aproveita, já está lá mesmo. Acho que te muita variedade, até vale comer por lá, desde que vá com outro objetivo também. No meu caso eu preferi um stand menor, estava com pressa”, disse.

Economia Solidária

Localizada no galpão da Secretária de Pequenos Negócios (Sepn), a feira da Economia Solidária é uma novidade na Expoacre 2015. Apenas com stands de culinária, a praça de alimentação conta com 33 expositores, e uma variedade de comidas típicas, sucos, inclusive pratos de origem turca, por exemplo, o kebab.

De acordo com o coordenador do Fórum da Economia Solidária, Carlos Taborga, o espaço é uma opção para quem quer economizar, comer com qualidade e bom preço dentro do parque. “Tem de tudo, carnes, peixes, frangos, comidas típicas e também um variado cardápio de suco”, afirmou.

Tacacá, galinha picante, buchada de carneiro, carne de sol, strogonoff, a variedade dos pratos oferecidos é de encher a boca d’água. Taborga garante que com apenas R$ 20 é possível fazer uma refeição completa e ainda tomar um suco. “O preço mais alto é o da picanha, que custa R$ 15. A pessoa come e fica satisfeita é uma quantidade boa de comida”, contou.

Ainda de acordo com o coordenador o lugar tem sido bastante procurado. Além disso, o espaço também oferece entretenimento, como música ao vivo e apresentações culturais. “É pra quem quer economizar e manter a qualidade. Nosso público é diferente, um público mais família, mãe, pai, avós, crianças”, finalizou. O espaço foi criado através da parceria entre a Sepn, Governo do Estado do Acre, com apoio da prefeitura de Rio Branco e Sebrae.

 

PHOTO ASSIS LIMA  99812007
Foto: ASSIS LIMA
error: Conteúdo protegido!!!