Pular para o conteúdo

Disque 100 registra 248 chamadas nos primeiros seis meses deste ano no Acre

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República divulgou os números relacionados ao Disque 100 nos primeiros seis meses deste ano. Das 248 chamadas no Acre, a maioria dos casos é relacionada a violações contra crianças e adolescentes.

As mais recorrentes se trataram de negligência com idosos em 83 dos casos. Também foram registradas 20 chamadas para ajudar pessoa com deficiência e três com restrição à liberdade. Outras duas chamadas foram realizadas para atender indígenas e outras populações.



Em comparação ao mesmo período do ano passo, a secretaria aponta uma redução de 6,4% das chamadas em todo o País.

Neste ano, foram 66.518 ligações anônimas por crimes contra pessoas consideradas vulneráveis. Em 2014, 71.116 casos. Segundo o órgão, a redução pode ser explicada pelo crescimento atípico de denúncias no ano passado, quando o Brasil sediou a Copa do Mundo.

O Disque 100 foi criado em 2011 e recebe denúncias de todo o país. Os casos são encaminhados aos órgãos responsáveis, para apuração. As ligações são gratuitas e podem ser feitas 24 horas por dia, todos os dias da semana.

De acordo com o balanço, a maior parte das denúncias recebidas entre janeiro e junho deste ano é relacionada a violações contra crianças e adolescentes (63,2% do total). Em seguida vêm crimes contra idosos (24,2%), contra pessoas com deficiência (7,3%), contra população LGBTT (0,8%) e contra moradores de rua (0,5%).

A região Sudeste é responsável pela maioria das ligações recebidas pelo Disque 100. Em São Paulo, foram 14 mil. O Rio de Janeiro recebeu 7,8 mil ligações, e Minas Gerais, 5,4 mil. Do outro lado do ranking, o estado com menor número de denúncias no primeiro semestre foi o Amapá (115).

error: Conteúdo protegido!!!