Pular para o conteúdo

Professores realizam nova manifestação e fecham o Terminal Urbano da Capital

Professores estão em greve deste o dia 17 de junho. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)
Professores estão em greve deste o dia 17 de junho. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)

Para reivindicar por melhorias salariais e condições de trabalho, os professores realizaram uma nova manifestação no final da manhã desta sexta-feira, 3, que culminou com o fechamento do Terminal Urbano, por 40 minutos, no centro de Rio Branco. Após o ato, ocorreu uma reunião entre a direção dos sindicatos e a equipe de governo, sem um consenso entre as partes.

Os sucessíveis protestos têm causado revolta aos motoristas, pedestres e comerciantes do Centro, devido ao grande tumulto no trânsito. A funcionária pública Mara Silva estava impaciente esperando o ônibus para ir para casa. “Estou esperando para ir para casa almoçar e ainda tenho que voltar para o serviço em seguida. Só aqui estou esperando há uma hora. Eles têm que reivindicar o direito deles sem atrapalhar a vida dos outros”, desabafou.



Apesar dos transtornos, o motorista Francisco Lima apoia o movimento. “Eles estão reivindicando os direitos, temos que apoiar, pois é uma causa justa”, declarou.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, os encontros com representantes do governo não podem ser considerados negociações. “Só teve conversa, nada de propostas. Para mim, negociação tem que ter propostas”, diz.

Os professores estão em greve desde o último dia 17, para reivindicar 25% de reajuste salarial, pagamento do Programa de Valorização Profissional (VDP) e do piso nacional para os outros servidores de escola. Além disso, querem o aumento de 20% sobre o piso e realização de concurso público para cargos efetivos.

error: Conteúdo protegido!!!