Pular para o conteúdo

Presidente do PSOL em Cruzeiro do Sul afirma que a legenda não pretende filiar homossexuais

O presidente do diretório do PSOL em Cruzeiro do Sul, Bibiano Queiroz, em entrevista ao Sistema Juruá de Comunicação, afirmou que a legenda não está disposta a aceitar filiação de homossexuais.

“Nós queremos um partido em que a pessoas sejam religiosas e que procurem seguir pela palavra. Hoje a religião está em primeiro lugar dentro do PSOL. No Acre, esse grupo que tem essa tendência, nós não estamos nem conversando com eles”, afirmou.



Questionado quanto à decisão de vetar homossexuais no PSOL de Cruzeiro do Sul ser contrária a ideologia do partido, o presidente da legenda ressaltou que as posições defendidas por alguns dirigentes em favor dos direitos LGBT, representariam menos de 10% do partido, atuando de forma isolada.

“Nós queremos um partido que faça o que se pregue. Essas coisas que veem contrárias às escrituras, nós estamos eliminando. Nós queremos um partido em que a pessoa seja religiosa e que procure seguir pela palavra. A bíblia diz em Romanos capítulo 1 versículo 18 diz que isso é condenável. Sou radical contra tudo que contraria a palavra de deus.”

Ele disse ainda que a legenda em Cruzeiro do Sul estaria elaborando um documento pedido à executiva nacional que exclua os homossexuais da sigla. “Esse grupo está completamente isolado no PSOL. Nós estamos encaminhando um pedido a Nacional para que sejam excluídos do partido.”

Perguntado sobre qual tratamento será dispensado aos homossexuais que procurarem a legenda, Bibiano foi categórico em afirmar que “terá a grata satisfação de não recebê-los”. Em relação aos que já estão filiados, o presidente do PSOL garante que irão pedir para sair.

“Esses que estão já filiados, vão pedir para sair, não irão aguentar seguir, porque a apalavra de Deus é fiel. Não vai ter lugar para essa gente onde palavra de Deus está em primeiro lugar”, finalizou.

 

 

error: Conteúdo protegido!!!