Estudante acredita que Wi-Fi em parada de ônibus pode atrair criminosos

 A lei que estabelece que a iniciativa privada, juntamente com a gestão municipal, possa implantar Wi-Fi, tomadas para carregar celulares e painéis eletrônicos em paradas de ônibus pela capital acreana, foi sancionada nesta terça-feira, 29. A publicação foi divulgada no Diário Oficial.

Segundo a publicação, o programa ‘Adote um ponto de Ônibus’ caracteriza-se pela adesão espontânea dos interessados, que devem se comprometer a observar as condições ajustadas pela prefeitura. As empresas interessadas devem procurar a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Rbtrans) para firmar parceria.

“Poderão se dar sob a forma de doação de equipamentos, realização de obras de instalação, manutenção, limpeza, melhoria e conservação, bem como o pagamento do consumo mensal de energia elétrica e internet“, diz o decreto.

Para o acadêmico de Geografia, Rodrigo Alves, a iniciativa tem dois lados: positivo e negativo. Diariamente, o estudante utiliza o serviço de transporte público quatro vezes.

“O lado ruim é que os bandidos e desocupados vão saber. Com isso, vão ficar mais atentos para praticar furtos de aparelhos eletrônicos nas paradas de ônibus. Situação que é frequente na Capital”, explicou.

Por outro lado, Alves acredita que o Wi-Fi e tomadas para carregar celulares podem ser úteis, por exemplo, em uma situação de emergência. “Se alguém precisar fazer contato com uma pessoa e o aparelho descarregar, será possível carregá-lo na hora. Fazer uma ligação para família, ou até mesmo em caso de alguma emergência acontecer”, disse.

 

 

Assuntos desta notícia