Por um trânsito mais seguro, amigos e familiares lançam Campanha “Somos Todos Marina”

 Nesta segunda-feira, 11, às 6h30 da manhã, amigos e familiares da estudante de jornalismo Marina Oliveira, 23 anos, lançam a campanha “Somos Todos Marina” no local do acidente que interrompeu os sonhos da estudante, próximo ao Horto Florestal. A data não foi escolhida aleatoriamente, foi nesse mesmo horário há uma semana que o acidente ocorreu.

O objetivo da campanha é chamar a atenção da população sobre os riscos no trânsito. A mobilização também está sendo feita através das redes sociais.

“Não deixe para se conscientizar ao perder quem ama ou tirar a vida de outro alguém também amado. Pela minha vida, a sua e a do próximo, todos estão convidados a participar do ato e entrar nesta campanha por um trânsito mais seguro”, diz o convite.

De acordo com dados do Departamento de Polícia Técnico-Científica do Acre (DPTC) o motorista Wilki Ferreira de Melo, de 20 anos, trafegava a uma velocidade de 72,11 km/h quando atingiu o carro da estudante Marina Lima. A velocidade máxima na pista em que Melo trafegava é de 40 km/h.

O diretor-geral do DPTC, Haley Vilas Boas, explica que a análise feita pela polícia técnica deve ser anexada ao laudo final do acidente. Os dados apontam ainda, que Marina trafegava a 43 km/h na outra pista, em que a velocidade máxima permitida é 50 km/h.

Quatro causas potenciais para o acidente foram investigadas, fator humano, viário, veicular e ambiental, mas as três últimas foram descartadas, pois os dois veículos apresentavam boas condições de tráfego e a visibilidade no dia estava boa.

“O laudo final deve apontar que a causa determinante do acidente foi a conduta irregular por parte do condutor do Fiesta que trafegava em velocidade excessiva e colidiu com a unidade de tráfego Palio que seguia em condições normais na sua via”, explica.

O diretor detalhou que o acidente foi causado após a ultrapassagem do ônibus, Melo perdeu a dirigibilidade do veículo, invadiu a ciclofaixa e derrapou em um banco de areia perdendo a estabilidade do carro, ação que durou oito segundos.

Em seguida, percorreu 12,1 metros atravessando as faixas até colidir com o veículo de Marina a 72,11 km/h. Toda a ação durou somente 1,4 segundos.

COL - Campanha Marina

 

Assuntos desta notícia