Tião Viana concede honraria às servas de Maria por obra missionária no Acre

Foi em virtude de um trabalho heroico realizado por um grupo de mulheres italianas que se consagraram a Deus para realizarem uma das maiores obras missionárias no Acre, que o governador Tião Viana, enquanto grão mestre da estrela do Acre, concedeu as mais importantes honrarias às servas de Maria Reparadoras, nesta quinta-feira, 9, no Instituto São José. A primeira-dama Marlúcia Cândida acompanhou no ato.

As irmãs Maria Marinela Brizzi e Maria Regina Mollinette foram condecoradas com a ordem da Estrela do Acre, pela valorosa missão religiosa realizada no estado, sobretudo pelo trabalho promovido há décadas à frente das escolas Imaculada Conceição e Instituto São José.

A priori geral da congregação das Servas de Maria Reparadoras, irmã Maria Nadia, também recebeu a ordem da estrela do Acre no grau grã cruz, concedida pelo governador e a chanceler interina, Flora Valladares, à congregação das Servas de Maria Reparadoras.

“A comunidade que mais admiro em vida são as Servas de Maria Reparadoras, maior exemplo de vida e dedicação em comunidade. Esse reconhecimento é símbolo da união de serviço pela comunidade, pelas famílias. Vocês deixam um dos maiores legados na história da educação acreana em tantas gerações”, declarou Tião Viana.

Marlúcia Cândida que foi aluna do Instituto São Jose lembrou com carinho os tempos de escola e a amizade que tem pelas irmãs que desafiaram uma realidade difícil e desconhecida, e trouxeram valores para o desenvolvimento do Acre, principalmente na educação e saúde nos últimos anos.

“Essa é a história de luta pelos valores e justiça. Estudei aqui. Tudo aquilo que lutamos vemos em vocês, irmãs. Hoje é um dia muito especial. Foi nessa escola que eu descobri a liberdade. Que todos os ensinamentos continuem nos guiando. Aqui a semente germinou e houve um trabalho grandioso no Acre”.

A irmã Maria Nadia agradeceu o reconhecimento do governador.

“Neste momento em que o Brasil e o mundo passam por muitos problemas e dificuldades pela defesa da vida, o senhor governador desejou realizar a entrega dessa honraria à nossa congregação. Acolhemos esse prêmio, pois aqui trabalhamos e continuamos a trabalhar a serviço das futuras gerações. O seu gesto antecipa nossa satisfação em celebrar nosso primeiro centenário no estado.”

Livro: Servas de Maria Reparadoras: vivências missionárias no Acre

Na ocasião, as irmãs Maria Regina e Maria Marinela também realizaram o lançamento do livro “Servas de Maria Reparadoras: vivências missionárias no Acre”, de sua autoria, o qual conta a história da chegada e principais contribuições das Servas de Maria no Acre, com uma síntese biográfica da irmã Juliana (in memorian).

“É um momento de muita alegria trazer ao conhecimento desta geração o livro que lembra a chegada das nossas irmãs que deixaram a Itália para vir para a Amazônia. Elas enfrentaram dificuldades e se dedicaram à educação da juventude e das crianças daquela época”, conta a irmã Marinela.

As duas irmãs dedicaram suas vidas à educação e à evangelização. Com este livro transitam graciosamente a memória viva das italianas que trouxeram valores para o desenvolvimento do Acre nos últimos cem anos.

“É uma historia maravilhosa e gratificante porque aquele grupo de mulheres veio para o Acre cheio de entusiasmo. Me sinto orgulhosa da minha congregação. O Instituto São José foi fundado em 1958. Nossa principal missão sempre foi a educação, a qual nos tornamos pioneiras”, lembra irmã Regina.

Assuntos desta notícia