Pular para o conteúdo

GAZETINHAS – 24-12-2019

*Oh coisa boa, chegou o Natal!

*Até que enfim.

*Depois de “eita” sobre “eita” no decorrer desse ano, vamos deixar de lado as tristezas e as desilusões. Deixemo-nos ser tomados pelo espírito de Natal!

*Sejamos mais zen! Só paz e amorzinho!

*Mas, hein, falando em espírito de Natal, o pessoal da Segurança Pública em Assis Brasil deve estar nesse clima bom, porque esse roubo aí das 9 motos no pátio da Ciretran foi brincadeira!

*Meu Deus do céu! Bandidagem garantiu a ceia.

*Perderam o respeito mesmo, roubando até os órgãos ligados à pasta da segurança.

*Coisa feia!

*O poder público ficou com imagem fragilizada. Precisa dar uma resposta.

*Polícia vai ter que mostrar trabalho para recuperar essas motos, e prender os criminosos.

*Fora isso, as manchetes policiais seguem as de sempre: registro de 3 mortes no fim de semana, homem leva facada durante bebedeira e outro foi preso com 2 menores de idade praticando crimes.

*Opa, opa, opa!

*Para tudo que tem uma “boa”. Pegadinha level hard!

* “Radares móveis voltam a ser usados em fiscalizações nas rodovias federais do Acre”

*Hã? Como assim? Mas eu achei que tinha me livrado pra todo sempre desses radares.

*Quando anunciaram o fim desses radares, não alegaram que eles eram um “desvirtuamento do caráter educativo”. Que só serviam para arrecadar.

*O que aconteceu? Era desvirtuoso, e aí simplesmente deixou de ser?

*Valhei-me!

*Finalizando, vou parar de ler essas notícias policiais e me rodear de flores e arco-íris.

*Vou até aproveitar para lançar um desafio de Natal aqui:

*Bora aproveitar esse fim de ano para confraternizar, falar de união, de amizade, de família, de planos legais, e evitar esses assuntos chatos de político na ceia natalina.

*E também… trim, trim, trim!

*Aos 8 min da prorrogação [nossa, que estranha coincidência!], eis que liga um dos anciões 37.

*Bom, vamos atender né? Afinal de contas, é Natal, que maledicência pode sair dessa ligação?

*Alô, alô! Primeiramente, Feliz Natal e… – abrupto, do outro lado da linha, ele me interrompe.

* “Meu filho, deixe de ficar falando besteira aqui. Onde que já se viu aturar aqueles meus tatatata…ranetos bêbados lá de casa sem falar de política? Té doide é!”

*Aff, povo mal amado. Eu hein! Cruz credo.

*E ainda emendou: “É melhor você pedir pro Papai Noel a paz no mundo, a cura do câncer ou índice de criminalidade zero nesse Acre do que eu não falar mal dos outros nesse Natal!”

*Então tá então, né! Tem gente que não sabe brincar.

*Vou lá preparar minha ceia com o maior frango que eu achar pela frente porque peru e chester estão caros demais. Rola não. A crise braba!

*Fique com Deus, leitor, e Feliz Natal!

*Interino: TIAGO MARTINELLO