Pular para o conteúdo

Gás de cozinha fica mais caro e pode chegar a R$ 90 a botija em Rio Branco

O GLP, conhecido também como gás de botijão, ficou mais caro a partir de ontem, sexta-feira (27). A Petrobras está reajustando o preço do combustível em 5% em suas bases, refinarias e pontos de distribuição espalhados em todo o Brasil.
Como é um aumento nas refinarias, o preço para os consumidores terá uma variação diferenciada — dependendo de fatores como concorrência, frete, margem de lucro e outros pontos. Mas especialistas estimam que o aumento promovido deve representar uma alta de 2% a 3% para os consumidores.
A Petrobras não faz mais diferenciação de preço. No passado, o gás industrial e comercial tinham preços mais altos que o residencial — uma espécie de política de compensação e assistência social. Agora, a política é de paridade de preço internacional. Toda vez que o preço internacional dos derivados de petróleo sobe, a estatal tenta repassar o custo mais alto ao consumidores. E foi o que aconteceu dessa vez. As fontes da Petrobras disseram à Jovem Pan que o reajuste de 5% reflete a alta demanda do produto no Hemisfério Norte — que está passando por períodos frios. Nessas condições, prevalece a lei da oferta e procura — com demanda maior, o preço sobe. Em agosto a empresa chegou a promover reduções expressivas no preço do GLP industrial e residencial, quando ainda havia diferenciações. Mas, de lá pra cá, só houve altas. (ac24horas)