Pular para o conteúdo

Skank é a droga da vez: mais um carregamento saído do Acre é retido

São cada vez mais comuns as apreensões de skank, a supermaconha, no Acre ou envolvendo pessoas do Acre. Um levantamento realizado mostra que em 2019, já são mais de 110 quilos dessa droga retirados do mercado pelas polícias Civil, Rodoviária Federal, Militar e Federal dentro ou fora do Estado. O dado não é oficial e pode ser maior.
Só neste mês de dezembro foram três apreensões, uma pela Federal outra pela PRF –todas fora do Acre. Esta última ocorreu em Vilhena, nesta quarta-feira (25). Um carro de passeio foi abordado pela PRF na fronteira entre Rondônia e Mato Grosso durante a Operação Rodovida.
Ao revistarem o interior do carro, os PRFs encontraram 3,075 kg de skunk além de relógios e bebidas alcoólicas. “Quando questionados sobre a origem e destino do entorpecente, os detidos disseram que foi a droga foi adquirida no município de Brasiléia e que seria transportada até Itajaí, em Santa Catarina”, informou a PRF.
A química Líria Alves, da equipe Brasil Escola, explica detalhadamente o que é skank: é uma droga mais potente que a maconha, ambas são retiradas da espécie cannabis sativa e, por esse motivo, possuem em suas composições o mesmo princípio ativo -o THC (Tetra-hidro-canabinol).
A diferença é proveniente do cultivo da planta em laboratório. O preparo da Cannabis sativa para obtenção do Skank é feito em estufas com tecnologia hidropônica. Segundo estudos, no skank há um índice de THC sete vezes maior que na maconha. A porcentagem chega até 17,5%, sendo que na maconha é de 2,5%. Sendo assim, a quantidade necessária para entorpecer o indivíduo é bem menor.
A droga começa a ser absorvida pelo fígado até que o composto THC alcance o cérebro e o aparelho reprodutor. A espécie Skank é mais entorpecente que a maconha, seu uso leva a alterações da serotonina e da dopamina no organismo, e fazem o indivíduo ter dificuldades de concentração por provocar danos aos neurônios. Provoca também lapsos de memória e afeta a coordenação motora.
Em geral, os efeitos da droga skank são semelhantes aos da maconha: excitação, aumento de apetite por doces, olhos vermelhos, pupilas dilatadas, alucinações e distúrbios na percepção de tempo e espaço. (ac24horas)