Pular para o conteúdo

GAZETINHAS – 14-01-2020

*E depois da última semana de um calor sufocante, o inverno amazônico voltou a dar o ar da graça.
*Segundo nosso brujo do tempo, Davi Friale, a previsão ainda é de chuvas diárias e, possivelmente, intensas, até esta quarta-feira.
*Mas, com os últimos dias de estiagem, o Rio Acre deu uma equilibrada, e segue baixando em Rio Branco, Brasiléia e Xapuri.
*Em Cruzeiro do Sul, o nível do rio Juruá também continua diminuindo.
*Deu sorte a visita do governador Gladson Cameli ao município, será?
*Dizem que até São Pedro ficou surpreso de vê-lo tão cedo, caminhando pelo Estado…
*E mandou a recompensa.
*Tem santo forte esse governador.
*Cof, cof, cof.
*Para com isso.
*Preocupante continua a situação da dengue, especialmente em Cruzeiro.
*Com mais de 2,5 mil casos confirmados, o município vive um surto da doença.
*São mais de 33 casos suspeitos por dia que dão entrada na Upa local.
*É sério, seriíssimo.
*Deputada federal Perpétua Almeida ajuizou, ontem, representação no MPE e no MPF, denunciando o descaso do poder público estadual e federal (!) em relação ao problema.
*Segundo a deputada, a denúncia foi feita, na Câmara dos Deputados, em 2019, mas nada foi feito.
*Ela chama a atenção para a falta do principal inseticida para combate ao mosquito Aedes Aegypti, que foi negligenciada, durante meses, pelo Governo Federal.
*E a omissão do governo estadual e das prefeituras, que não se mobilizaram para cobrar ações efetivas, tampouco se planejaram para o trabalho preventivo e ostensivo, neste período do inverno.
*E ela tem razão.
*Basta observar que, diferente de anos anteriores, além da ausência do tradicional “fumacê”, praticamente não se viu campanhas educativas, em nível local, para alertar a população sobre a doença.
*O resultado da falta de informação está aí.
*Feia essa história do gerente do Depasa, que foi preso sob a acusação de bater na mulher, na saída de uma igreja, no último domingo.
*O homem foi preso por um PM, que também estava no local e presenciou as agressões.
*Em nota, o Depasa informou que não irá comentar sobre os “acontecimentos particulares da vida dos servidores”.
*Mas, se confirmadas a denúncia e o caso seguir adiante, é preciso que o órgão se manifeste sim.
*Inclusive, fazendo valer a lei de autoria do deputado Roberto Duarte, que veda ao Estado a contratação de pessoas condenadas pela Lei Maria da Penha.
*Que “vida particular”, que nada…
*Em se tratando de violência, seja ela qual for, em briga de marido e mulher se mete a colher sim!