Pular para o conteúdo

Gazetinhas – 22/01/2020

*Deserta e com medo…

*Assim tem dormido a cidade de Rio Branco. Na última segunda-feira, 20, o cenário foi esse. Pessoas apressadas para chegarem em suas residências…

*… às 20 horas estava tudo deserto, uma cidade quase que fantasma!

*Enquanto isso, a população aguarda ansiosa a fala do governador Gladson Cameli (Progressistas) sobre as ações dele para coibir o crime.

* O povo que elegeu Cameli, espera dele uma fala direta, sem intermediários. É o mínimo!

*Sem manutenção…

*Chega a informação que as viaturas novas compradas pelo governo, aquelas alardeadas que foram adquiridas de modo econômico, estão sem rodar por falta de manutenção…

*De acordo com a fonte, as viaturas completaram os 10 mil quilômetros rodados e tem que passara por revisão.

*Um processo licitatório foi aberto para fazer este trabalho.

*Enquanto isso…

*”A criminalidade toma conta da cidade. A sociedade põe a culpa nas autoridades”.

* Vamos esperar!

*A Coluninha espera, de fato, que o governo e a cúpula da Segurança encontre o caminho para que encontremos a paz.

*As críticas são válidas e pertinentes, afinal é dinheiro do contribuinte que está em jogo. Paga imposto, então quer o mínimo que é Segurança, Saúde e Educação.

*O governador Gladson Cameli (Progressistas) tem que aproveitar a proximidade com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro e mandar a real. O Acre não está bem! Simples.

*É um comediante. O comandante-geral da PMAC, coronel Ulysses Araújo é um bom sujeito, mas, pecou ao dizer que no Acre não existem facções e isso é coisa da imprensa.

*A fala de Ulysses é no mínimo uma piada pronta. Se fosse ele, reconsideraria. Pegou mal. Terá peso contra ele em qualquer cenário político que venha disputar. Negar os fatos não é o caminho, coronel.

*O fato é que o presidente Jair Bolsonaro governa de costas para o Acre. Enquanto o governo federal tratar o Estado que lhe deu maior número de votos, proporcionalmente, assim, o banho de sangue continuará.

*As mortes do mecânico na Transacreana e dos sogros da secretária Semíramis Dias deixam claro que o crime chegou ao cidadão de bem, o trabalhador.

*A pergunta que fica para reflexão é: quem vai arcar com a dor dessas famílias?

* O pau vai cantar!

*A perspectiva é que o pau vai cantar a partir de fevereiro na Aleac. A Segurança Pública vai estar em pauta. O discurso da base governista terá que ser ajustado, o cidadão não quer mais ouvir “a culpa é do PT”.

*Novas falas e saídas precisam ser estudadas pelos governistas. A oposição vai ser incisiva, isso por que a partir deste ano, Gladson já executa seu próprio orçamento.

*Ou seja, quem casou com a viúva terá que cuidar dos filhos. E o recurso para isso foi medido pela equipe de Gladson ao aprovar o Orçamento.

*Bom dia a todos!

 

INTERINO: JOSÉ PINHEIRO