Advogado tenta revogar prisão de Alan Lima, o motorista do Fusca branco

O advogado Giliarde Souza, que defende o motorista Alan Lima, que dirigia o fusca branco envolvido no acidente que deixou morta Jhonliane Paiva de Souza, de 30 anos, no dia 06 de agosto último, disse que a prisão do jovem de 20 anos é desproporcional, já que o rapaz não oferece risco à sociedade, nem às investigações.

Alan foi preso na manhã desta sexta-feira, dia 14, e, no entendimento do advogado, a ordem de detenção foi dada devido à repercussão negativa do caso, e pelo clamor popular, mas sem obedecer os indícios básicos necessários para isso. O advogado tenta reverter a prisão determinada pelo Poder Judiciário.

“Estamos entrando com as medidas necessárias para revogar essa prisão. Além de entrar com o pedido de soltura, estamos também impetrando um pedido de reconsideração da ordem de prisão, pois entendemos que não há motivos para que ele permaneça preso. Ele é um jovem limpo, que não oferece risco às provas do caso, nem tentou comprar testemunhas”, alega o advogado.

Alan é amigo do fisioterapeuta Ícaro Teixeira Pinto, de 33 anos, motorista da BMW que atropelou Jhonliane. Ícaro estava brigando com a namorada Hatsue Said Caruta Tanaka, de 28 anos, no momento em que o veículo atingiu em cheio a motocicleta pilotada por Jhonliane. A jovem foi arrastada por cerca de 150 metros. (Noticias da Hora)

Assuntos desta notícia