“Assalto avalizado pelo Governo do Acre”, diz Daniel Zen sobre nova empresa que gerencia empréstimos consignados

O deputado Daniel Zen (PT) chamou a atenção para um grave problema que classificou como “roubo institucionalizado” na gestão de empréstimos consignados para servidores públicos estaduais. O parlamentar falou nesta terça-feira, 14, durante sessão on-line da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Deputado Daniel Zen faz denúncia (Foto: Assessoria)

No mês de julho, o Governo do Estado trocou a empresa Zetra Soft pela Fênix Soft, para o gerenciamento dos contratos de empréstimos consignados dos servidores estaduais do Acre. “Ocorre que a troca feita para a empresa Fênix veio acompanhda de uma ampliação da margem consignável para empréstimo. Além do percentual já definido, há agora a possibilidade de uma “margem extra” de um “cartão do servidor”. O percentual já existente somado ao percentual desse cartão totaliza 50% de margem consignável, o que vai gerar um super-endividamento do servidor público estadual”,  apontou o deputado.

O parlamentar afirmou ainda que essa grave distorção teve origem no decreto do Governo estabelecendo novas regras para as consignações. “O Governo criou um sistema milionário para favorecer essa empresa. Aumentou a margem de empréstimo consignado dos seus servidores, paulatinamente. Começou baixo, foi aumentando aos poucos até chegar aos 35%. E agora, além disso, criou uma taxa extra de 15% que só pode ser contratada junto a própria empresa e com juros muito acima aos praticados por outras instituições financeiras”, afirmou.

Conforme o deputado, a função da empresa Fênix Soft é intermediar os empréstimos entre os servidores e os bancos, não realizar um assalto autorizado pelo estado do Acre. “Se não cancelarem essa sem vergonhice, a Aleac vai tomar as devidas providências”, ressaltou Daniel Zen. (Assessoria)

Assuntos desta notícia