Geração de emprego e renda está entre metas de Bocalom para Rio Branco

Ciente dos problemas sociais que afetam a população da maior cidade do Acre, Tião Bocalom (Progressistas), candidato a prefeito de Rio Branco, elaborou um Plano de Governo focado na modernização para geração de emprego e renda para as famílias que vivem em Rio Branco. A área está entre as diversas metas estabelecidas pela candidatura para reverter o cenário de altos índices de desemprego, ausência de indústrias e falta de incentivo às micro e pequenas empresas locais.

De acordo com o prefeiturável, caso seja escolhido pela população para governar a capital do Acre pelos próximos quatro anos, será implantada uma Política Industrial Municipal para apoiar as atuais empresas e atrair novas indústrias. Ele analisa que a construção de diretrizes que dinamizem este setor é o caminho para gerar novos empregos. “Precisamos dar oportunidades às pessoas, principalmente os jovens, para que sejam inseridos no mercado de trabalho e não tenham somente a criminalidade como opção”, diz.

Bocalom pretende implantar, se for eleito, uma Política Industrial Municipal para apoiar as atuais empresas e atrair novas indústrias para a Capital (Foto: Assessoria do Candidato)

A partir desta diretriz, a redução dos impostos e taxas municipais às micro e pequenas empresas; política de viabilidade fiscal aos pequenos negócios que ainda estão na informalidade e buscam legalização da atividade; regulamentação de lei própria sobre a atuação dos camelôs, respeitando o direito ao trabalho de cada um e apoio aos trabalhadores de transporte são alguns dos caminhos para gerar riquezas.

“Quando há mais empregos tem mais dinheiro circulando. A economia é fortalecida porque as pessoas começam a consumir mais, as demandas no comércio e indústria aumentam e mais pessoas precisam ser chamadas para trabalhar. É um ciclo que se mantém e traz prosperidade para todos os moradores da nossa cidade. Meu compromisso é tornar Rio Branco uma cidade eficiente, rica, cheia de oportunidades e modernizada. Há muito trabalho, mas vamos conseguir”, finaliza. (Assessoria do Candidato)

Assuntos desta notícia